Agora: Recordações

Na Caixa Econômica, prefeito busca recursos para a construção de Vila Olímpica

Fernando Luiz com assessoria em 03/10/2019 às 13:16. Lida 160 vezes.

Ainda cumprindo agenda na capital nacional, o prefeito de Sorriso, Ari Lafin, esteve na matriz da Caixa Econômica Federal, onde se reuniu com o gerente nacional de Planejamento e Desempenho de Redes, Cristiano Boaventura de Medeiros, o superintendente nacional de Desestatização, Parcerias e Serviços Especiais para o Governo, Alexandre Cayres, e a assessora de Relacionamento Institucional e Relacionamento Parlamentar, Adriana Pires.

Na ocasião, o prefeito, que esteve acompanhado pelo secretário adjunto de Fazenda, Helder Umburanas, solicitou a parceria da instituição financeira para a construção de um complexo esportivo em Sorriso, que deverá atender as categorias de base do esporte sorrisense. Lafin destacou que Sorriso vem se destacando ano a ano, e hoje é referencia estadual e nacional em categorias esportivas como o atletismo, handebol, vôlei, natação, entre outras modalidades.

“Queremos investir ainda mais no esporte, que hoje destaca Sorriso em competições nacionais e internacionais. Faremos um novo ginásio poliesportivo, reestruturar o Estádio Municipal Egídio José Preima, construir piscina olímpica, campos de futebol, quadras, pista de atletismo, tudo em um mesmo lugar. Queremos ter uma vila olímpica em Sorriso e oferecer mais qualidade para os treinos dos nossos alunos do projeto Atletas do Futuro”, explica o prefeito.

Projeto da Prefeitura de Sorriso, o Atletas do Futuro hoje atende 2,4 mil crianças e adolescentes que, por meio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, tem acesso a práticas esportivas gratuitas e qualidade. Com aulas no contraturno escolar, o projeto está presente em vários polos do município, possibilitando que todos tenham acesso e possam escolher, entre as 10 modalidades esportivas ofertadas pela Administração Municipal, a que mais de enquadre no seu perfil.

Enquete


Você é contra ou a favor de eleições para diretores e coordenadores de escolas públicas municipais?
Parciais