Homem é preso após tentar matar mulher e enteada em MT

G1/MT em 17/06/2019 às 14:53. Lida 522 vezes.

Um homem acusado de tentativa de feminicídio contra a mulher e a enteada teve o mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça, após representação da Polícia Civil de Juína, a 737 km de Cuiabá. O suspeito foi preso pela Polícia Militar, na tarde de domingo (16), quando retornou até a casa das vítimas.

Lenilson Alves da Cunha, 40 anos, é suspeito de tentar matar mãe e filha (de 45 e 15 anos) com golpes de faca e tiros dentro da casa das vítimas.

O crime ocorreu na noite de sábado (15), no Bairro Setor Industrial, em Juína. Na ocasião, o suspeito estava ingerindo bebida alcoólica e, após uma discussão com a mulher, pegou uma faca e tentou golpear as duas com uma faca.

As vítimas se trancaram no quarto, momento em que o suspeito pegou uma arma de fogo, enquanto xingava mãe e filha. Temendo a ação do suspeito, as vítimas pularam a janela do quarto e enquanto fugiam ouviram três disparos de arma de fogo.

Após ser acionada, a equipe da Polícia Militar esteve na casa, mas não conseguiu localizar o suspeito, que fugiu logo após o crime. No local, foi verificando que os três disparos foram efetuados contra a televisão que ficava na parede, outro no aquário e o terceiro contra um cadeado.

Com ele, os policiais apreenderam uma espingarda artesanal municiada e uma faca com lâmina de aproximadamente 20 centímetros.

O suspeito foi conduzido à delegacia, onde após ser interrogado pelo delegado Marco Bortolotto Remuzzi, foi lavrado o flagrante por posse ilegal de arma de fogo, além de responder em inquérito policial por crime de tentativa de feminicídio praticado contra mãe e filha. Diante da violência empregada contra as vítimas, o delegado representou pela prisão preventiva do acusado, a qual foi deferida pela Justiça.

O suspeito, que possui passagem anterior por homicídio, será encaminhado para audiência de custódia e posteriormente ao Centro de Detenção Provisória, a disposição da Justiça.

Enquete


Você é contra ou a favor de eleições para diretores e coordenadores de escolas públicas municipais?
Parciais