Sorriso FM 99,1

24/05/2019 15:30
Lida 1258 vezes.

Fernando Luiz com assessoria

Pais e acompanhantes de pacientes oncológicos aprendem receitas com bebida de soja

Pais e acompanhantes de pacientes em tratamento oncológico e funcionários do Hospital de Câncer de Mato Grosso (Hcan) aprenderam novas receitas com a bebida de soja, disponibilizada pela Associação do Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), por meio do Programa Agrosolidário. A edição de maio da Cozinha Experimental, coordenada pela nutricionista Laura Guimarães, ensinou o passo a passo do sorvete de chocolate, bolo, vitaminas e outras deliciosas experiências culinárias.

Disponíveis nos sabores morango, chocolate, banana, maracujá e laranja a bebida é produzida pela Aprosoja, especialmente para atender as 74 instituições assistidas pelo projeto Agrosolidário. Oferecida em pó, é consumida com água ou leite. Para incrementar e agregar no consumo do produto, novas receitas são criadas por chefs e nutricionista das entidades atendidas em todo Estado.

No Hospital de Câncer, por exemplo, os pacientes fazem consumo do alimento para garantir nutrição adequada e assegurar a continuidade do tratamento oncológico. Crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos fazem o uso da bebida via sonda ou oral. Até mesmo quem recebe alta continua ingerindo o produto derivado da soja.

Conforme a nutricionista responsável pela Cozinha Experimental, a soja é altamente nutritiva. De acordo com ela, o produto disponibilizado pela Aprosoja é um suplemento rico em proteínas, minerais, ferro, além de possuir número de calorias recomendadas para manter a nutrição de crianças, idosos e pessoas expostas a tratamentos mais agressivos, como oncológico, por exemplo. Ideia de fazer novas receitas foi para possibilitar diversidade no cardápio de quem precisa consumir a bebida.

“Para fugir da rotina de tomar esse suplemento somente com água ou leite, resolvemos fazer algumas receitas que inclui fazer esse suplemento já com sabores de banana, morango e outros. Fizemos o bolo caseiro no sabor laranja, sorvete de chocolate e vitaminas. Foram vários testes até chegar na receita final. É importante o valor nutricional, mas pra mim o mais importante é a aceitabilidade dessas iguarias, o sorvete é sucesso com as crianças, o bolo ficou muito saboroso. Então eles consomem com mais vontade, com gosto o suplemento que as unidades já recebem”, disparou.

Dona Silbene de Almeida Batista é colaboradora do setor administrativo do Hcan e participou da tarde de aprendizado. A mãe dela faz o uso da bebida de soja e agora ela disse que vai garantir mais diversidade no cardápio. “Foi maravilhoso. Gostei muito. Conheço o produto, minha mãe toma e vim aprender as novas receitas e adorei”, disparou.

O presidente da Aprosoja, Antônio Galvan, acompanha de perto a atuação do Agrosolidário pelo Estado e elogiou a iniciativa que visa variar o cardápio de quem consome a bebida de soja. Ele enfatiza que as ações são fruto do trabalho dos mais de 5,5 mil pequenos e médios produtores associados à entidade. “É muito bom ver a forma com que essas entidades tem usufruído do Agrosolidário, o quanto o programa é importante. E ver ações como essas, que visam contribuir, melhorar e agregar é muito gratificante. Nos enche de orgulho saber que representamos os nossos mais de 5 mil associados. Sempre que posso visito as entidades agregadas ao projeto e estou muito satisfeito com a maneira com que é aproveitada a bebida de soja e as nossas outras contribuições”, disse Galvan.

AGROSOLIDÁRIO – O Agrosolidário é o programa de responsabilidade social da Aprosoja. Possui três frentes de atuação, que são a distribuição de alimento à base de soja para crianças, idosos e enfermos, a orientação nutricional para mães de baixa renda e ajuda financeira para iniciativas culturais que dão oportunidades às crianças carentes. Há dez anos realizando o papel social do produtor rural, o Agrosolidário atua em parceria com creches, asilos, hospitais, entidades filantrópicas, APAEs, entre outros.Atualmente são 74 instituições beneficiadas que estão distribuídas em mais de 30 cidades mato-grossenses.

Veja também


Enquete
Qual sua opinião sobre as mudanças do trânsito nas perimetrais em anexo à BR 163?
  • Parcial