Sorriso FM 99,1

20/05/2019 17:27
Lida 572 vezes.

Fernando Luiz - Depto Jornalismo com NA

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seus novos números sobre o avanço do plantio no país até este domingo (19) e os números ficaram dentro das expectativas do mercado.

O plantio da soja evoluiu, em uma semana, de 9% para 19% da área americana, enquanto as projeções dos traders variavam de 17% a 25%. As médias esperadas por especialistas internacionais eram de 22%; 17% e 21%. No ano passado, nessa mesma época, os EUA já tinham 53% da semeadura concluída e a média dos últimos cinco anos é de 47%.

Os estados de Ohio e da Dakota do Sul têm apenas 4% plantado, contra 47% e 21% do mesmo período de 2018 e 35% e 39% de média. Estados importantes de produção como Illinois e Iowa têm apenas 9% e 27%, enquanto no ano passado eram 79% e 54%.

No caso do milho, o avanço foi um pouco mais intenso e a área plantada passou, em uma semana, de 30% para 49%, contra 78% do ano passado e 80% de média das últimas cinco safras. O mercado esperava algo entre 42% e 61% e as médias eram de 50%; 51% e 54% entre os analistas e consultores dos EUA.

Assim como para a soja, o estado de Illinois também chama a atenção sobre a semeadura do milho, já que está concluída em apenas 24% da área, contra 95% de 2018 e 89% da média dos últimos cinco anos. Indiana tem apenas 14% contra 86% do ano passado.

Apesar de estarem dentro das expectativas do mercado, os números para ambas as culturas deixam claro o atraso da safra 2019/20 dos EUA. Como explicou o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting, ainda faltam milhões de hectares - só no caso da soja, cerca de 28 milhões - para serem semeados e a conclusão da janela ideal para a oleaginosa é de pouco mais de duas semanas.

Assim, o executivo acredita que o fechamento do plantio desta temporada irá, de fato, culminar para uma área consideravelmente menor do que o inicialmente projetado, dados os problemas que ainda são enfrentados pelos produtores americanos.

Afinal, de acordo com as mais novas previsões do NOAA, o serviço de clima oficial do governo americano, os próximos 6 a 10 e 8 a 14 dias serão períodos de fortes precipitações, com volumes bem acima da médias para esta época do ano.

Veja também


Enquete
Qual sua opinião sobre as mudanças do trânsito nas perimetrais em anexo à BR 163?
  • Parcial