Agora: Bom Dia Sorriso

USDA: Índices de plantio de soja e milho nos EUA seguem refletindo atraso da safra nova

Fernando Luiz - Depto Jornalismo com NA em 20/05/2019 às 17:27. Lida 692 vezes.

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seus novos números sobre o avanço do plantio no país até este domingo (19) e os números ficaram dentro das expectativas do mercado.

O plantio da soja evoluiu, em uma semana, de 9% para 19% da área americana, enquanto as projeções dos traders variavam de 17% a 25%. As médias esperadas por especialistas internacionais eram de 22%; 17% e 21%. No ano passado, nessa mesma época, os EUA já tinham 53% da semeadura concluída e a média dos últimos cinco anos é de 47%.

Os estados de Ohio e da Dakota do Sul têm apenas 4% plantado, contra 47% e 21% do mesmo período de 2018 e 35% e 39% de média. Estados importantes de produção como Illinois e Iowa têm apenas 9% e 27%, enquanto no ano passado eram 79% e 54%.

No caso do milho, o avanço foi um pouco mais intenso e a área plantada passou, em uma semana, de 30% para 49%, contra 78% do ano passado e 80% de média das últimas cinco safras. O mercado esperava algo entre 42% e 61% e as médias eram de 50%; 51% e 54% entre os analistas e consultores dos EUA.

Assim como para a soja, o estado de Illinois também chama a atenção sobre a semeadura do milho, já que está concluída em apenas 24% da área, contra 95% de 2018 e 89% da média dos últimos cinco anos. Indiana tem apenas 14% contra 86% do ano passado.

Apesar de estarem dentro das expectativas do mercado, os números para ambas as culturas deixam claro o atraso da safra 2019/20 dos EUA. Como explicou o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting, ainda faltam milhões de hectares - só no caso da soja, cerca de 28 milhões - para serem semeados e a conclusão da janela ideal para a oleaginosa é de pouco mais de duas semanas.

Assim, o executivo acredita que o fechamento do plantio desta temporada irá, de fato, culminar para uma área consideravelmente menor do que o inicialmente projetado, dados os problemas que ainda são enfrentados pelos produtores americanos.

Afinal, de acordo com as mais novas previsões do NOAA, o serviço de clima oficial do governo americano, os próximos 6 a 10 e 8 a 14 dias serão períodos de fortes precipitações, com volumes bem acima da médias para esta época do ano.

Enquete


Você é contra ou a favor de eleições para diretores e coordenadores de escolas públicas municipais?
Parciais