Sorriso FM 99,1

14/05/2019 06:36
Lida 1100 vezes.

Assessoria

Com uma produção de 400 toneladas de goiaba por ano, o agricultor familiar Ademar Aparecido Capeli, do Assentamento Jonas Pinheiro, localizado no município de Sorriso (420 km ao Norte de Cuiabá), falou da sua experiência no cultivo de frutíferas durante o 3º Dia de Campo sobre Fruticultura Irrigada, realizado na última sexta-feira (10.05). No mesmo assentamento, 90 famílias estão cadastradas e 40 estão produzindo, numa área de 80 hectares, diversas frutas, tais como goiaba, manga, coco, pinha, abacaxi, banana, mamão, acerola e outras.

Pioneiro no cultivo de frutas na região, o agricultor Ademar possui uma área de 32 hectares, onde cultiva goiaba, coco, manga, pinha e mamão. Ele explica que a comercialização da goiaba é feita de três formas diferentes, in natura é vendida por R$ 3,50 o quilo, fruta madura por R$ 2,00 o quilo e a polpa por R$ 1,00 o quilo. “A goiaba produz o ano todo e a colheita é feita diariamente para atender os mercados de Sorriso, Lucas do Rio Verde, Sinop e também a merenda escolar”, enfatiza.

Com uma produção de cinco mil quilos de pinha, o produtor explica que a fruta produz durante cinco meses por ano, sendo comercializada por R$ 8,00 o quilo, o que pode gerar uma renda bruta de R$ 40 mil nesse período. O produtor iniciou o cultivo de frutas numa área de oito hectares e quer chegar a 40 hectares, diversificando ainda com o cultivo de uva. “Toda fruta tem a sua particularidade e segredo. O município, no futuro, poderá até exportar a sua produção”, comentou Capeli.

O presidente da Cooperativa de Hortifrutigranjeiros de Sorriso (Cooperiso), Ivaldino Hahn, fala do potencial de produção por mês no Assentamento. A banana nanica chega a 15 toneladas, a melancia 30 toneladas e o abacaxi a aproximadamente seis toneladas. Além da comercialização in natura, outro destaque é para a produção de sucos e polpas. O presidente Hahn comenta que nas escolas do município são consumidos 700 mil litros de sucos por mês, de frutas que podem ser produzidos pelos produtores da região.

Presidente da Empaer, Renaldo Loffi, destacou a fruticultura uma atividade de importância econômica e social para agricultura familiar.

O secretário de Agricultura Familiar (Seaf), Silvano do Amaral, falou que a merenda escolar é o maior consumidor dos produtos da agricultura familiar, e que a economia do pequeno produtor desenvolve a renda do município. “É um orgulho participar desse evento que promove a potencialidade da fruticultura na região e conta com a participação de jovens que ainda querem produzir e se manter na propriedade rural”, relata.

O objetivo do Dia de Campo foi apresentar a potencialidade do cultivo de frutíferas no município, com o tema “Os desafios no manejo para produzir com qualidade”. O Programa Municipal de Incentivo a Fruticultura Irrigada, chamado “Frutifica Sorriso”, começou em 2017, e é coordenado pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sama).

Durante o evento, membros do Comitê Gestor da Fruticultura Irrigada debateram sobre a implantação, manejo e comercialização das frutas. Os participantes percorreram três estações, que abordaram a dinâmica de máquinas e implementos, a qualidade das mudas o cultivo da piscicultura nos tanques usados para irrigação e a irrigação de pomares perene.

O engenheiro agrônomo da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Marcelo Resende Ribeiro, explica que o Assentamento Jonas Pinheiro possui 264 famílias que ocupam uma área de 7.305 hectares. Além de frutas, produzem hortaliças, mel e outros, e a previsão para o ano de 2021, é que a produtividade de manga atinja 30 toneladas por hectare, a de goiaba até 40 toneladas/hectare e de coco até 150 frutos por árvore. “O cultivo da goiaba pode dar uma renda bruta de até R$ 70 mil por hectare, sendo comercializada por R$ 2,50 o quilo da fruta”, esclarece Marcelo.

O presidente da Empaer, Renaldo Loffi, destacou que a fruticultura é uma atividade de grande importância econômica e social para o município, e também uma das cadeias produtivas mais importantes no fortalecimento da agricultura familiar, especialmente para geração de renda. Loffi colocou a disposição dos agricultores os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) executados pelos técnicos da Empaer em Sorriso e regional de Sinop.

O evento contou com a participação do prefeito do município, Ari Lafin, vereadores, estudantes, pesquisadores, produtores e outros.

Veja também


Enquete
Qual sua opinião sobre os políticos brasileiros?
  • Parcial