Sorriso FM 99,1

29/04/2019 14:14
Lida 603 vezes.

Fernando Luiz com assessoria

Jovens do atletismo sorrisense estão entre os contemplados com a Bolsa Atleta do Governo Federal. De acordo com o ministro da Cidadania (pasta à qual o esporte está vinculado), Osmar Terra, o Bolsa Atleta já tem como foco a preparação de talentos para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. A declaração foi feita em evento em Brasília, no dia 11 de abril, quando foi anunciado o orçamento de R$ 70 milhões para o programa e a contemplação de 3.142 atletas brasileiros.

Na categoria Nacional, em que é repassado o valor mensal de R$ 925, foram contemplados os sorrisenses Eric Vitor Campos da Silva, Arielton Costa, Isabelle Almeida e Tainara Gonçalves. Para receber a bolsa, é preciso ser maior de 14 anos; manter vínculo com uma instituição (no caso, a Associação Sorriso de Atletismo); ter participado de evento máximo da temporada nacional e ter conquistado até a terceira colocação; e seguir treinando para futuras competições.

Já para categoria Internacional, cujo repasse mensal é de R$ 1.850, foram selecionadas Mirieli Staili Santos e Nerisnélia Sousa. Nesta divisão, valem as mesmas regras da Nacional, com a diferença que é preciso ter participado, no ano anterior, de campeonatos internacionais e ter conquistado até o terceiro lugar mundiais, panamericanos, parapanamericanos ou sulamericanos. Mirieli, inclusive, já alçou voos mais altos e hoje, inclusive, mora e estuda na Universidade do Missouri, nos Estados Unidos. Lá, a atleta também tem as despesas custeadas pela própria universidade.

Com apoio da Administração Municipal de Sorriso, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, e patrocínio do Sicredi, os atletas, à exceção de Mirieli, treinam no projeto Sementes de Ouro, capitaneado pelos professores Marcos Flademir Vieira (Marquinhos), Milka Juliana de Paula e Marcos Stábile Santos. “Ex-atleta e recém-formado em Educação Física, cheguei aqui em 2001, com o objetivo de difundir o atletismo entre crianças e adolescentes do município”, relembra Marquinhos, acrescentando que, para potencializar o esporte, buscou alunos com vocação para a modalidade nas escolas, promoveu festivais e adaptou locais para a prática do atletismo.

“Naquele tempo o objetivo era somente difundir a prática mesmo, mas com o tempo e com muitas conquistas tanto nacionais quanto internacionais, hoje podemos dizer que o projeto é referência em atletismo”, resume.

Veja também


Enquete
O que você pensa sobre o aumento de R$ 42 no salário mínimo previsto pelo Governo Federal para 2020?
  • Parcial