Sorriso FM 99,1

12/04/2019 15:43
Lida 1544 vezes.

Tâmara Figueiredo

O programa A Voz do Povo desta sexta-feira, 12/04 recebeu ao vivo os vereadores Fábio Gavasso (PSB) e Leandro Damiani (PSC) para falarem sobre o projeto substitutivo ao projeto encaminhado pelo Poder Executivo de Sorriso à Câmara Municipal, em que pedia a aprovação de 45 milhões de empréstimo junto à Caixa Econômica Federal. O substitutivo apresentando traz agora o valor de 25 milhões, mas deixando 20 milhões aprovados para a próxima gestão municipal, sem necessidade de que a próxima Câmara vote.

Gavasso defendeu há dias atrás no mesmo programa a aprovação do projeto, não no valor cheio de 45 milhões, mas sim de 25 milhões. O prefeito municipal apresentou um projeto substitutivo com o valor de 25 milhões, mas deixando um ‘cheque’ de 20 milhões garantidos para a próxima gestão.

Segundo Gavasso o projeto é muito polêmico: “Tem pessoas contrárias, mas muitas também a favor porque precisam daquilo que está no projeto, como a Escola do São Domingos e a drenagem do Industrial, fica na nossa mão isso. Somos vereadores eleitos, a gente vê que entra prefeito, passa prefeito e as prioridades ficam. E essas prioridades tem que ser feitas. O projeto retornou para a Câmara e como o financiamento da Caixa é de 45 milhões, não tem como ser menos, o prefeito enviou um Projeto de Lei onde ele em dois anos, de 2019 e 2020 quer fazer as prioridades dele com 25 milhões e deixar para o próximo prefeito 20 milhões, para fazer as suas prioridades também. Então nós aprovaríamos os 45 milhões, para ele gastar 25 milhões até 2020, e o próximo prefeito se quisesse pegar os outros 20, já estaria liberado automaticamente, a próxima Câmara nem precisaria passar por eles. Aí nós apresentamos uma emenda justificativa ao projeto dizendo que a administração municipal poderá utilizar até 25 milhões até o ano de 2020, ficando a critério da próxima administração, gestão 2021 – 2024 executar o restante dos recursos (20 milhões), para isso se faz necessário que a próxima Legislatura da Casa de Leis aprove o uso do mesmo, considerando que o uso ou não dos 20 milhões ficará a critério da próxima gestão. Nada mais justo que o referido recurso seja apreciado pelos vereadores da gestão 2021-2024”.

Leandro Damiani disse que concorda que teve o apoio de 7 vereadores assinando a emenda, e disse que indiferente de ser oposição ou situação. Vereadores entenderam que é muito arriscado deixar esse “cheque em branco”.

Questionado, se ele como sendo da base aliada, o projeto deveria entrar em pauta na próxima segunda-feira, Gavasso declarou sua independência na Câmara.

“Não sou de base nenhuma mais, sou da minha base. Sou independente. Não sou de base nenhuma senão estaria votando contra esse projeto, votando contra o município de Sorriso, votando contra as mães que querem seus filhos em uma escola nova. Estou trabalhando conforme estou ouvindo a população. Temos que mostrar para nossos filhos que nós temos que ir não para lado ou outro, mas para o lado certo. Eu Fábio Gavasso entendo que 25 milhões eu falei que votaria porque existem prioridades, porque os juros são altos, por isso diminuímos o valor. Se os juros fossem baratos votaria pelos 45 milhões. Mas temos que ver quais são as prioridades”.

Damiani disse que na Câmara ninguém na Câmara está surpreso pelo que o Gavasso está falando, “O que o Gavasso está falando todo mundo conhece o Gavasso, ele é assim, é autêntico, natural, age com o instinto e com o coração, mas tem coerência do que está falando. Porque as atitudes dele são assim não é que o Gavasso mudou, saiu do grupo, ele tem mantido a coerência dele na hora de votar. Não é a primeira vez que vota junto com o grupo de situação e contra os colegas dele, porque tem o entendimento da necessidade daquele projeto. Acredito que irão votar a favor, os que assinaram a emenda “Eu (Damiani), Nereu, Toco, Zanatta, Elisa, Gavasso e o Maurício, que assinaram a emenda com essas observaçoes e concordando em si com o projeto. Ouvi do Bruno, que tem o voto contrário. Não sei o Cláudio, não ouvi da boca dos outros colegas mas acredito que os 4 colegas venham com o voto contrario (Marisa, Cláudio, Bruno e Silvana).

Veja também


Enquete
Qual sua opinião sobre os políticos brasileiros?
  • Parcial