Sorriso FM 99,1

17/02/2019 09:19
Lida 707 vezes.

Fernando Luiz com assessoria

Principal produtor de grãos e dono do maior rebanho de gado bovino do Brasil, Mato Grosso tem três representantes na Mesa Diretora da Frente Parlamentar da Agricultura (FPA) no biênio 2019-2020. A senadora Selma Arruda (PSL) assume a coordenação Institucional enquanto os deputados federais Neri Geller (PP) e Nelson Barbudo (PSL) coordenam as comissões de Meio Ambiente e Infraestrutura e Logística, respectivamente.

Entre os temas liderados pela frente está a regulamentação do pagamento do FEX. Segundo Neri, Mato Grosso teria direito a R$ 5 bilhões ao invés dos R$ 500 milhões que hoje deveriam ser destinados ao Estado, que não foram pagos pelo governo federal. Recursos são tidos como fundamentais para ajudar no equilíbrio das contas.

O deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS) será o presidente da FPA. A Mesa Diretora é composta por 26 parlamentares, que compõem a chamada bancada Ruralista do Congresso. Juíza aposentada, Selma se elegeu prometendo apoio ao setor do agronegócio. Uma das suas bandeiras de campanha foi o combate às invasões de propriedades rurais. "Mato Grosso é um Estado com grande representatividade no agronegócio e a bancada do Estado precisa ter nome e voz nessa frente", pontua Selma.

Já Neri foi ministro da Agricultura no Governo Dilma Rousseff (PT) e secretário nacional de Política Agrícola do Ministério da Agricultura na gestão da petista no governo do ex-presidente da República Michel Temer (MDB). Barbudo também se elegeu com amplo apoio no setor produtivo de Mato Grosso.

O objetivo da FPA é estimular a ampliação de políticas públicas para o desenvolvimento do agronegócio nacional. Dentre as prioridades estão a modernização da legislação trabalhista, fundiária e tributária, além da regulamentação da questão de terras indígenas e áreas quilombolas, a fim de garantir a segurança jurídica necessária à competitividade do setor.

Nos últimos anos, a Frente Parlamentar tem se destacado nos trabalhos do Congresso. De composição pluripartidária e reunindo mais de 200 parlamentares. É considerada a mais influente nas discussões, articulações e negociações de políticas públicas no âmbito do Poder Legislativo.

Veja também


Enquete
Você estaria disposto (a) a apoiar mais uma greve dos caminhoneiros?