Sorriso FM 99,1

08/02/2019 17:02
Lida 790 vezes.

Decom


O secretário de Desenvolvimento Econômico de Sorriso, Claudio Drusina, participou, na quarta-feira (6) de uma reunião na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) sobre o processo de certificação definitiva do Aeroporto Regional de Sorriso Adolino Bedin. Atualmente, o aeródromo conta com certificação provisória, válida até o dia 24 de maio.

Como resultado da reunião, ficou definido um cronograma de ações para o processo: até o próximo dia 20, deve ser feito o requerimento formal de certificação, que será avaliado e até o dia 8 de março. A equipe de inspeção da Anac deve vir ao município na última semana de março para avaliar se todos os itens previstos no Plano de Ações Corretivas (Pac) foram cumpridos.

A resposta da agência, com o relatório técnico da equipe, deve ser entregue à Administração Municipal até o dia 26 de abril. A partir disso, a emissão de uma nova certificação deve ser feita até o dia 23 de maio. Entre as ações que devem ser promovidas no Aeroporto para a obtenção desta licença estão a pavimentação da via que dá acesso à sede do Serviço de Prevenção, Salvamento e Combate a Incêndio (Sescinc); e a remoção da pintura e aplicação de uma nova pintura na pista de pouso e decolagem.

“Acreditamos que já na próxima semana, se as condições do tempo permitirem, a empresa já inicie a pavimentação deste acesso”, estima Drusina, informando que o serviço de repintura da pista também deve ser feito em breve, dado que a licitação já foi feita e está em processo de homologação.

“Quando se fala em aeroportos, é preciso sempre falar em segurança e por isso, junto com a Secretaria de Estado de Infraestrutura, fizemos um estudo sobre a qualidade da pista”, acrescenta o secretário, confirmando que o laudo apontou que a pista está plenamente adequada para receber voos de aeronaves como o Jato Embraer 195, que conta com 118 lugares.

Veja também


Enquete
O governador de MT Mauro Mendes está há menos de 2 meses no poder e tem enfrentado críticas de vários setores. Qual o seu nível de confiança no atual governo?
  • Parcial