Sorriso FM 99,1

30/01/2019 15:47
Lida 1018 vezes.

Olhar Direto

O novo comandante da Defesa Civil do Estado, coronel do Corpo de Bombeiros, César Vieira de Brum, que assumiu o órgão na terça-feira (29), afirmou que quer um mapeamento de áreas de risco em Mato Grosso para evitar desastres. Durante sua posse, comentou que a intenção é ser mais atuante na prevenção de riscos e na preparação da população.

Brum substitui o também coronel da corporação, Abadio Cunha, que permaneceu à frente do órgão desde 2015.

Na solenidade de transmissão do cargo, César destacou que mesmo com as dificuldades financeiras porque passa o Estado, a Defesa Civil deverá ser mais atuante na prevenção de riscos e na preparação da população.

De acordo com ele, quanto mais preparados e prevenidos, menor será o impacto de desastres na vida dos cidadãos: “Nosso objetivo é continuar atendendo a sociedade e apoiar os municípios em casos de calamidade. A proposta é estruturar a Defesa Civil para que seja mais eficiente, buscando e treinando ainda mais voluntários e fazendo com que as gestões do interior mapeiem suas áreas de risco. Esse mapeamento impede que construções sejam erguidas em áreas impróprias, evitando que a população seja exposta ao risco, para que desastres não ocorram”, exemplificou o coronel.

César Brum tem 24 anos de serviços prestados ao Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, porém é a primeira que irá atuar na Defesa Civil.

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, contou ter conhecido César de Brum durante o período da transição de mandato do governador Mauro Mendes e afirmou que na ocasião pode ver o comprometimento, dedicação e foco que o coronel tem com o trabalho.

“Agora sua missão será a de manter tudo o que o coronel Cunha deixa e superá-lo, entregando resultados melhores, que é o que a sociedade espera de nós e da Defesa Civil”, disse.

Carvalho agradeceu a Cunha por todo o trabalho prestado, apontando como avanços a estruturação e aparelhamento da Defesa Civil. “E, principalmente, a formação de pessoas para dar continuidade ao seu trabalho. Esse é o principal legado que você deixa por todo seu amor e competência a frente da corporação”.

Emocionado, Cunha agradeceu aos servidores e voluntários da Defesa Civil e desejou sucesso a César. Ele pontuou alguns dos avanços que o órgão obteve durante seu comando, como a instalação de uma sede, a informatização do sistema e a frota de veículos conservada.

“Passamos a atender não apenas aos desastres ambientais, como às demandas sociais, e estamos mais próximos e atuantes junto ao cidadão”, finalizou.

Veja também


Enquete
Qual sua opinião sobre as mudanças do trânsito nas perimetrais em anexo à BR 163?
  • Parcial