Sorriso FM 99,1

12/01/2019 10:20
Lida 2158 vezes.

Foto ilustrativa

Assessoria | PJC-MT

A delegacia de polícia de Sorriso, através da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa - DHPP, possui em curso investigação para elucidar uma tentativa de homicídio ocorrido em 02/08/2018 em frente a uma chácara nas proximidades do perímetro urbano do município de Sorriso.

Na ocasião a vítima Gilberto Gehm, saia da chácara de posse de seu amigo Valdecir “PADRE” Guerini, conduzindo o veículo Ford Fiesta, também de propriedade de “Padre”, momento em que foi abordado por dois indivíduos que passaram a disparar contra o veículo. A vítima conseguiu acelerar o veículo, despistando os atiradores, tendo os disparos atingido apenas o veículo, saindo a vítima ilesa.

A vítima procurou a unidade policial de Sorriso, onde noticiou os fatos, sendo ouvido pela DHPP, e posteriormente o veículo da vítima foi submetido a exame pericial.

No curso das investigações, foram ouvidas diversas testemunhas, inclusive a pessoa de “Padre”, que relatou que havia emprestado o veículo Ford Fiesta a seu amigo Gilberto naquela ocasião, e que ele havia ido até chácara lhe visitar. A pessoa de “PADRE” relatou que o imóvel se encontrava na ocasião em litígio, e que estava prestes a fazer um acordo para resolver o embaraço, relatando ainda, que possuía problemas com o Sr. Adair César Martini, conhecido como “PROFESSOR”.

A pessoa de “Padre” ainda relatou que o verdadeiro alvo da tentativa era ele, vez que utilizava o veículo e que naquela ocasião estava residindo na chácara em companhia de sua filha menor de idade.

No curso na investigação a DHPP através das testemunhas, recebeu um dispositivo de armazenamento contendo arquivos de áudio e vídeo. No arquivo havia filmagens onde um homem, suposta agenciador, conversando com Adair “Professor” Martini, sobre a tentativa de homicídio contra a pessoa de Padre, que havia sido frustrada. Nas filmagens, a agenciador, afirmava que havia contratado atiradores para ceifar a vida de “Padre”, sob ordens do “Professor”. Em outro arquivo, apenas de áudio, a pessoa de professor, claramente ordena que o agenciado termine o “serviço” contratado, e assim aproveitar a situação para coagir outra vítima, gerente de um armazém no município de Sorriso.

Através dos arquivos de áudio e vídeo, a DHPP, continuou o expediente investigativo, logrando êxito em identificar o agenciador como sendo Marcos de Paula, conhecido como “cobrador” na cidade de Sorriso, e que já possui registros criminais por porte de arma de fogo e comércio ilegal de arma de fogo (tráfico de armas).

A DHPP ainda descortinou que “Professor” encomendou a morte Padre para Marcos, dado ao fato que com a morte de Padre lucraria com o imóvel, que em razão de acordo entre ambos em razão da amizade e confiança, estariam o contrato registrado em nome de Adair “Professor”. Logo, com a morte Valdecir “Padre”, a procuração deste se extinguiria, e “Professor” estaria livre para negociar com a outra parte da lide sem a interferência de “Padre”.

Diante de todos os fatos elucidados até o momento, a autoridade de policial, representou pela prisão temporária dos investigados, dado a

Imprescindibilidade da segregação destes para o curso das investigações.

As ordens de prisões foram expedidas pelo MM. juiz da Primeira Vara Criminal da comarca de Sorriso.

Na data de hoje, 11/09/2019, por volta das 15:00 horas a equipe da DHPP deu fiel cumprimento ao Mandado Prisão em desfavor de Marcos de Paula, e cumpriu busca e apreensão em seu domicílio situado no bairro Santa Maria, bairro próximo a chácara onde ocorreu o crime

Ademais, horas antes, no município Itá/SC, a equipe policial da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, deu fiel cumprimento ao Mandado de Prisão em desfavor de Adair Professor Martini, que se encontrava naquela comarca, tendo debandado para aquela localidade após o crime.

Ambos os envolvidos foram apresentados a autoridade judicial paras as providências de praxe.

A DHPP/DP SORRISO continua as investigações para identificar os demais envolvidos na empreitada criminosa.

Veja também


Enquete
Qual sua opinião sobre os políticos brasileiros?
  • Parcial