Sorriso FM 99,1

05/01/2019 11:03
Lida 1284 vezes.

Assessoria

A Administração Municipal de Sorriso comunica que a coleta do lixo doméstico, que estava temporariamente suspensa, será retomada hoje (4), no período vespertino. Segundo o secretário de Obras e Serviços Públicos, Acácio Ambrosini, a coleta havia sido suspensa devido à negativa da empresa Sanorte Saneamento Ambiental, responsável pela destinação final dos resíduos, em receber o material.

“Ontem (3), no período da tarde, direcionamos os caminhões para o transbordo, espaço que recebe todo lixo doméstico da cidade, e lá nos deparamos com o local fechado. A empresa trancou o acesso e ficamos com os caminhões carregados, sem poder fazer o transbordo. Imediatamente, nos reunimos com as equipes técnica e jurídica do município para resolver essa questão de forma emergencial, pois acreditamos que a coleta do lixo é serviço essencial e não pode ser paralisada. Estamos com um local provisório definido, máquinas preparando o espaço para que possamos descarregar os caminhões e retomar a coleta”, explica Acácio.

De acordo com o secretário de Administração, Estevam Calvo, a Prefeitura está cumprindo determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE). “Desde 2016 há um processo no Tribunal de Contas apurando irregularidades na planilha de custos da destinação do lixo da Sanorte. Em razão disso, o TCE proferiu, no ano passado, um acórdão no qual solicita o ressarcimento aos cofres públicos no valor de cerca de R$ 2,7 milhões. Desde então teve início esse celeuma junto à empresa. A Prefeitura está cumprindo o que determinou o Tribunal, agindo com boa fé e dentro da legalidade. Estamos tomando medidas protetivas para que o município não sofra prejuízo e para que o dinheiro público não seja desperdiçado”, afirma Estevam.

O secretário pontua ainda que uma ação civil pública deverá ser protocolada em regime de urgência. “Iremos protocolar uma ação civil pública para obrigar a Sanorte a receber nosso lixo, visto que ela é a única empresa na região, em um raio de 400 km, que pode receber esse material. Esse serviço é essencial e é questão de saúde pública resolvermos esse impasse”, frisa Estevam, que explica ainda que uma nova licitação está marcada para o dia 18 de janeiro.

Veja também


Enquete
Você estaria disposto (a) a apoiar mais uma greve dos caminhoneiros?