Sorriso FM 99,1

10/12/2018 17:06
Lida 816 vezes.

Redação

O processo seletivo realizado pela Secretaria Municipal de Educação de Sorriso para contratação de professores que foi realizado no último domingo foi alvo de críticas e reclamações por professores que participaram do teste seletivo e tiveram que fazer a apresentação de títulos.

O processo teve a inscrição de 1460 candidatos, sendo para o cargo de motorista cerca de 200 candidatos. Mas, segundo a Secretaria de Educação, apenas 600 professores fizeram apresentação de títulos junto à banca.

O processo foi aplicado e organizado pelo Instituto Excelência que venceu licitação. Os portões foram abertos as 7 horas da manhã e a prova teve inicio as 8 horas da manhã e teve duração de 3 horas. A banca foi montada a partir das 9 horas da manhã para atender candidatos que fossem saindo da prova.

Foi formada uma extensa fila e muitos candidatos reclamaram por meio de vídeos nas redes sociais, em que pode ser observada a grande fila e muito tumulto. Algumas gravaram entrevistas. “É bem difícil porque a gente não esperava que ia ter essa fila desse jeito para gente entregar os títulos. A gente tem família, tem as coisas em casa pra fazer. É complicado, nós chegamos cedo e já enfrentamos fila na entrada e agora na saída, é bem difícil”. E complementou: “Então, na verdade não falaram nada, nenhuma orientação. Estou na fila eestou saindo agora.

Outra candidata também reclamou da fila: “Nós estamos enfrentando uma fila enorme, um descaso com o povo, principalmente com nós professores. Estamos aqui e tem mais gente lá embaixo. A empresa que está fazendo isso, deve se organizar melhor, isso é um descaso. Tem gente que veio do interior que andou quase desmaiando. Saíram as 4 hora de outros distritos, como Boa Esperança que são 150 km, todos nós estamos com fome, cansados, de pé, não sei qual é a valorização nossa”.

A Secretária de educação, Lucia Drechsler esteve ao vivo no programa A Voz do Povo e disse que também ficou indignada e que não gostaria que os professores tivessem passado por isso. Mas disse que estava previsto em edital que haveria a prova de títulos, para o dia 09/12. No edital estava colocado que a prova objetiva, que é escrita seria no dia 09 e a prova de títulos também seria no dia 09. Inclusive que haveria uma banca e que os candidatos passariam pela banca para apresentar os títulos”.

Elizania Maciel, assessora da secretaria pediu desculpas aos candidatos “Muitas pessoas chegaram com dúvidas, deixaram para preencher juntos, sobre documentos necessários. As pessoas foram atendidas com muito respeito. Estávamos lá para ajudar. Ninguém gosta de ficar na fila, entendo toda indignação. Nossa avaliação é de que falhamos tentando acertar. Sou professora também. Jamais queríamos que houvesse isso.(...) Foi uma falha? Foi. Vamos tentar corrigir da próxima? Com certeza. Pedimos desculpas. Se erramos, foi tentando acertar. Não estamos defendendo a banca”.

Veja também


Enquete
O que você mais espera para 2019?
  • Parcial