Agora: A Hora da Banda

Polícia conclui caso de zoofilia e indicia estudante por divulgar imagens de sexo com cadela

Olhar Direto em 04/12/2018 às 15:12. Lida 1318 vezes.

A Delegacia Especializada do Meio Ambiente concluiu a investigação sobre o caso de “zoofilia”, que ganhou repercussão internacional no ano de 2017, após cenas criminosas serem filmadas pelo então estudante de Odontologia, Emerson Fernandes Pedroso, 27 anos, e que posteriormente foram veiculadas via aplicativos e redes sociais.

Segundo a assessoria, o autor das filmagens, foi indiciado em crimes de associação criminosa e maus-tratos de animais. O inquérito policial foi entregue na última sexta-feira (30), a Vara Especializada do Meio Ambiente, com cópia dos autos à Polícia Federal para conhecimento e providências necessárias, em razão do investigado estar com domicílio no exterior. Após a polêmica envolvendo o caso se mudou para a Argentina

As imagens de sexo com um cadela geraram repugnância maciça na sociedade local e rapidamente extrapolou os limites do estado e do país. "Os milhares de comentários feitos nas redes sociais demonstraram extrema aversão à prática delitiva, galgando dimensão internacional. Vale ser mencionado que várias ONGs exprimiram “Nota de Repúdio” endereçada à Delegacia Especializada do Meio Ambiente", destaca o delegado Gianmarco Paccola Capoani, que presidiu o inquérito policial.

Três animais que pertenciam ao suspeito foram resgatados, sendo todos cães que foram destinados à entidades protetoras, para os devidos cuidados.

Ao longo da investigação foram realizadas perícias em animais, nas residências do indiciado e de seus pais, e em um aparelho celular.

Enquete


Você é contra ou a favor de eleições para diretores e coordenadores de escolas públicas municipais?
Parciais