Sorriso FM 99,1

26/11/2018 15:12
Lida 621 vezes.

Fernando Luiz com assessoria

A realização de ações que contribuam para uma cultura positiva do agro, a importância da comunicação e da educação, e o empoderamento das mulheres foram algumas das questões discutidas no II Encontro das Agroligadas, em Cuiabá.

A participação de mais de 40 pessoas no evento e, principalmente, a ampliação do alcance do movimento, iniciado em agosto passado, surpreendeu a fisioterapeuta Geni Schenkel, esposa do presidente da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), Alexandre Schenkel, uma das idealizadoras do Agroligadas.

O movimento começou por acaso e sem muita pretensão. Geni acompanhava o marido em algumas reuniões e ficava conversando com outras esposas de agricultores sobre assuntos que estavam na mídia, como fake news, o Projeto de Lei (PL) 6.299/2002, que trata do registro, fiscalização e controle dos produtos agrotóxicos no Brasil, e alimentação saudável. Elas sentiram falta de mais informações sobre o PL 6.299/2002 e, em agosto passado, convidaram um time de especialistas para debater o tema, que dominava o noticiário na época.

Neste novo encontro, realizado no auditório do edifício-sede da Ampa, na última sexta-feira, a pauta foi ampliada e mais eclética, porém a educação foi o foco principal, segundo Geni, e a proposta do grupo é realizar ações educacionais em 2019 com o objetivo de promover o universo agro tendo crianças, jovens e donas de casas como disseminadores.

"Uma das primeiras iniciativas será promover um dia de campo voltado para crianças, para que a turma da cidade tenha a oportunidade de um contato mais concreto com as atividades realizadas nas fazendas", comenta Geni, que credita a semente dessa ideia à filha Ana Rosa, de oito anos.

Cientes da necessidade de maior intercâmbio entre o universo rural e o urbano, diante da falta de informações sobre a realidade do campo mesmo em um estado líder na produção brasileira de algodão, grãos e carnes, esposas e filhas de produtores rurais se uniram a mulheres que estão à frente de seus negócios para darem sua contribuição no sentido de mostrar à sociedade em geral a importância da agropecuária.

Mais uma vez, foram em busca de novos conhecimentos junto a especialistas. A publicitária Cláudia Luz, gestora do Núcleo de Comunicação e Marketing da Famato, falou sobre os desafios do agro na área de comunicação. Ela motivou a plateia abordando casos em que a comunicação teve um papel fundamental no sentido de esclarecer ou acirrar divergências entre o campo e a cidade. Revelou também pesquisas recentes que indicam a percepção da sociedade (brasileira e, em especial, a mato-grossense) sobre o agro, que é majoritariamente positiva.

Veja também


Enquete
O que você mais espera para 2019?
  • Parcial