Sorriso FM 99,1

16/10/2018 13:12
Lida 349 vezes.

Assessoria


Sem mensalidade e sem taxa de matrícula, o IFMT é uma das melhores escolas públicas para se cursar o Ensino Médio em Mato Grosso. Isso conforme os resultados do Enem e do IDEB nos últimos anos. A principal diferença que colabora com esses resultados é que, no Instituto Federal, o Ensino Médio é ofertado de forma integrada a uma formação na área técnica, ou seja, teoria e prática andam juntas. Essa modalidade de ensino permite que o estudante conclua o Ensino Médio com uma certificação profissional, além da correspondente à da formação regular. Mais conteúdo significa um número maior de aulas, por isso, em cursos como o de Técnico em Alimentos e de Técnico em Agropecuária – ofertados pelo IFMT Campus Sorriso –, os estudantes têm aulas em período integral (manhã e tarde) em boa parte da semana. Mas as diferenças não param por aí. De fato, elas começam no processo de seleção de estudantes.

Para estudar no IFMT não basta apenas ir à escola e fazer a matrícula. Além disso, a transferência para a escola no segundo ou no terceiro ano do Ensino Médio é praticamente impossível, devido ao contato que o estudante precisa ter com o conteúdo da formação técnica, que é aplicado desde o primeiro ano. Por isso, os estudantes interessados em estudar no IFMT precisam, ainda no Ensino Fundamental, se planejar de forma semelhante àqueles que estão prestes a fazer um vestibular. E essa comparação é válida em diversas maneiras.

No último ano do Ensino Fundamental, é necessário que o estudante que deseja cursar o Ensino Médio no IFMT participe de uma espécie de vestibular que a instituição oferece todos os anos e, assim como nos vestibulares, a inscrição para a prova tem um custo, que este ano é de R$ 50. As inscrições para a prova de seleção terminam na próxima segunda-feira (22/10) e estão disponíveis no site do IFMT (ifmt.edu.br). Na prova, questões de língua portuguesa e de matemática são aplicadas para classificar os interessados em estudar no Instituto Federal. O exame deste ano está marcado para o dia 25 de novembro.

Pelo menos metade das vagas é garantida para alunos que vêm de escolas públicas. Membros de famílias de baixa renda; autodeclarados pretos, pardos ou indígenas; e pessoas com deficiência também têm prioridades no processo de seleção. A aplicação dessa política de reservas de vagas (cotas) resulta em um resultado com 10 listas de aprovados e classificados, com divulgação prevista para o dia 21 de dezembro: uma lista para cada perfil de estudante. Quem constar como “aprovado” em uma dessas listas poderá fazer a matrícula no começo de 2019 para estudar no IFMT.

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia são instituições públicas vinculadas ao Governo Federal. Essas escolas fazem parte da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, que existe há mais de 100 anos.

Veja também


Enquete
Como Você avalia as decisões tomadas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro?
  • Parcial