Sorriso FM 99,1

26/09/2018 19:27
Lida 341 vezes.

Fernando Luiz - Depto Jornalismo

A diretoria do Sindicato Rural de Sorriso, através do presidente Tiago Stefanello, deu destaque para a decisão de ouvir e sabatinar os candidatos de Sorriso, tanto para deputados estaduais quanto a federais, a exemplo do que fez a Famato - Federação da Agricultura e Pecuária do estado - com os candidatos ao governo mato-grossense, nas próximas eleições.

“Fizemos um levantamento dentro da diretoria e com demais associados e resolvemos seguir o modelo da Federação que na capital fez o encontro com os candidatos ao governo, e como a nossa realidade no interior é diferente, resolvemos então sabatinar os candidatos por Sorriso, por que precisamos de força na Assembleia e na Câmara Federal”, destacou o presidente.

Após o encerramento das entrevistas com os candidatos, a avaliação segundo o diretor Nodimar Correia foi altamente positiva, após conhecer o que cada candidato tem de preocupação com o agronegócio. “É impressionante saber o nível do conhecimento que os candidatos têm sobre o agronegócio, fizemos um resumo com os demais integrantes da diretoria e foi unânime a boa impressão transmitida pelos candidatos”, avaliou.

O diretor ressaltou ainda sobre as possibilidades de que estes candidatos sabatinados não venham se eleger. “Mesmo assim, sem se eleger, é uma semente plantada, é um político de Sorriso e temos que valorizar a política, por que toda a nossa vida está pautada na política”, finalizou Nodimar.

Para o presidente do Sindicato Rural, Tiago Stefanello o encontro foi altamente produtivo, os objetivos foram atingidos a partir do momento em que as demandas do agro foram apresentadas e ouvidos os candidatos, como saber quais seus projetos e seu comprometimento com a causa.

Entre as demandas está a desoneração de vários fundos como Fethab ! e II, Lei Kandir, ICMS, pautas diferentes no dia a dia e fez uma avaliação das respostas.

“Primeiro o candidato tem que se eleger, isto é fato. Percebemos que alguns candidatos estão mais preparados que outros, mas esta pauta é importante,até por que na vida publica estão sempre batendo na nossa porta e assim sabemos que também vamos bater na porta da Assembleia ou na Câmara Federal no momento em que precisarmos”, pontuou o presidente

Outra interrogação da diretoria foi com relação à “desburocratização” de licenças ambientais, funcionais, sanitárias, enfim.

“Nos que vivemos o agro e até o próprio empresário, sentimos na pela o dia a dia desta burocracia e me parece que os candidatos tem pouco conhecimento disto, devem se aprofundar mais neste assunto e o que pretendemos é o compromisso de desonerar, desburocratizar e agilizar as demandas reprimidas do nosso setor primário”, salientou.

Outra observação da diretoria na sabatina com os candidatos foi a segurança rural, principalmente assaltos às fazendas, roubos de gado e produtos agrícolas.

“A segurança é sempre um ponto saliente, independentemente se é no campo ou na cidade, mas no nosso caso especial para a área rural e estas ocorrências no campo têm tendência de aumentar, por que o bandido não está só nos grandes centros, eles sabem que existem nas fazendas produtos de elevados valores e o importante é que obtivemos a palavra deles em combater esta demanda”, destacou Tiago.

O ultimo item das indagações foram referentes aos comprometimentos dos candidatos com as entidades representativas do setor primário, como Famato, Aprosoja, Acrismat, Aprosmat entre outras e o presidente revelou que, hoje tudo que acontece em termos de estado está na Assembleia que tem uma FPA- Frente Parlamentar de Agropecuária muito tímida.

“Bônus e ônus acontecem dentro da Assembleia. É ela quem tem a incumbência de votar ou rejeitar os projetos do governo, e existe a necessidade urgente de fortalecer a FPA Estadual, pedimos este compromisso e todos se prontificaram em apoiar esta Frente tanto estadual como federal”,finalizou Stefanello, destacando ainda a pluralidade de siglas partidárias e até de opiniões dos candidatos sabatinados.

“Fizemos a nossa parte, buscamos a opinião deles (candidatos) sobre o agro, mostramos para o nosso associados o pensamento de cada um e agora é desejar boa sorte no pleito e se eleitos, vamos exigir o atendimento de nossas demandas, de nossas reivindicações”, concluiu Stefanello.

Compareceram para a sabatina com a diretoria do Sindicato Rural de Sorriso, os candidatos a deputados estaduais, Mauto Savi, Xuxu Dal Molin, Fabio Gavasso e Dirceu Zanatta e à deputados federais, Neri Geller e Anne Borges.

Veja também


Enquete
Tramita na Câmara Municipal um Projeto de Lei que prevê a obrigatoriedade do plantio de grama em terrenos baldios.
  • Parcial