Sorriso FM 99,1

05/09/2018 14:45
Lida 735 vezes.

Tâmara Figueiredo


Ana Claudia Queiroz do DEM foi a entrevistada dessa terça-feira, 04/09 no Programa A Voz do Povo, pela Sorriso FM, na rodada de entrevistas com os candidatos a deputado estadual e federal. Ela se apresentou dizendo que foi convidada a se lançar como candidata a deputada federal “Me qualifico como cidadã. Vejo a necessidade do povo, as pessoas acreditam que possa ter melhorias dentro da política. O povo hoje espera mudanças, o povo espera o novo, qualidade de trabalho. Como eu não fui ainda política, não exerci nenhuma função na política, eu acho que tenho muito a oferecer. Acredito que as pessoas cobram muito dos políticos e esperam que a gente ganha a eleição e prove o que a gente promete, eu não trabalho com promessas eu quero ganhar, ver a necessidade do povo e trabalhar em cima disso”.

Com o tema Saúde, a candidata sorteou a pergunta relacionada à melhoria do atendimento especializado da mulher “Há necessidade da qualidade de vida. Eu tive câncer tive um tratamento muito complicado e vi a necessidade que nós mulheres temos de ser bem atendidas. Acredito que tem muita coisa a ser feita, muito a ser mudado, as pessoas tem que ter confiança quando procuram a saúde pública, coisa que não tem. Nós mulheres somos as que sofremos mais, não que os homens não fiquem doentes, mas nos mulheres sofremos mais. Sou paciente oncológica e convivo com pessoas que vejo é muito triste.As pessoas precisam de colo, de carinho, atenção, recebidas no hospital com atenção, coisa que as pessoas não tem. As pessoas tem que ser recebida melhor nos hospitais , acredito que nos hospitais deveria mudar isso, a maneira de recepcionar os pacientes, como deputada espero que as pessoas acreditem em mim e vote em mim para que eu possa me eleger e ajudar nessa mudança e acrescentar melhorias na saúde pública”.

Com o tema Corrupção, Ana Claudia respondeu sobre os crimes do colarinho branco que continuam ocorrendo, apesar de tantas operações que são realizadas no País. “Isso é o que mais decepciona as pessoas com a política, por conta de pessoas que tem o caráter duvidoso, outras pessoas acabam sofrendo com isso. É assim para todos que entram para a política em benefício próprio, algumas pessoas só pensam em si próprio. Fala que vai pensar no povo, eu como política penso de outra maneira, não vou dizer que sou a Ana Cláudia, a política perfeita, não, não sou perfeita. O único perfeito foi Jesus Cristo, que morreu na Cruz. Existe aquele político bom sim. Em algumas reuniões que eu estive falou assim, as pessoas falam mal, julgam os políticos por isso, por aquilo, pela corrupção e tudo, mas gente vamos escolher o político bom, ainda tem gente boa, que quero fazer a diferença. Temos visto muita notícia de corrupção,mas temos que ver porque isso vem tendo maior frequência de uns tempos pra cá. Simplesmente porque sempre são os mesmos candidatos, escolhem sempre as mesmas pessoas. Vamos mudar, vamos acreditar na mudança. Uma andorinha so não faz verão, mas espero mudar isso dentro da política e espero ter apoio de outros políticos que acreditam na política limpa, na política pura para poder fazer a diferença”.

Carga Tributária, Ana respondeu sobre a alta carga tributária principalmente no setor de alimentos “Eu como cidadã não me importo de pagar tantos impostos, mas sim com nosso dinheiro que é jogado fora. Com tantos impostos que pagamos deveríamos ter uma saúde de primeira, escolas de alto padrão, estradas de boa qualidade, porque a nossa carga tributária é uma das mais altas. Então devíamos ter benefícios de alta qualidade, mas sabemos porque isso não ocorre, porque temos governantes que não se importam com o povo. Querem apenas receber e receber e por isso temos que mudar, com o voto consciente, uma pessoa só é impossível fazer a diferença, mas acredito que em equipe podemos fazer a diferença”.

Com o tema Trânsito e Mobilidade Urbana, a pergunta sorteada foi sobre a qualidade do transporte público. “Tem muita coisa que poderia ser feita. O transito é um assunto que precisa ser discutido com cuidado. Depende da consciência de cada um. Teríamos que sentar e buscar maneiras de dar qualidade de vida às pessoas. No transito hoje você tem que dirigir pra você e para as outras pessoas, hoje se você não se cuidar, você pode sofrer um acidente, porque você não sabe de onde está vindo o perigo. Eu acredito que tem muita coisa que poderia ser feita, mudanças. Aqui em Sorriso, temos os guardas de trânsito, criaram faixas elevadas, melhoria qualidade para os pedestres. Mas mesmo assim ainda continua o trânsito inseguro, perigoso. A gente anda sempre com medo. Aqui em Sorriso poderia ter uma linha de circular melhor do que temos né? Um meio de transporte melhor pras pessoas que não tem condição. Tem pessoas que moram no Mário Raiter, no Santa Maria e não tem, e as vezes não tem nem o dinheiro para pagar a passagem daquele ônibus, tem que fazer uma coisa um pouco mais viável pro cidadão. Se eu fosse prefeita de Sorriso eu iria fazer diferente, mas como não ainda, quem sabe um dia serei?”.

Com o tema Agricultura e Meio Ambiente propostas para mais recursos para maquinários da Agricultura Familiar. “Aqui em Sorriso a gente está morando em uma cidade do Agronegócio, tem muito a oferecer, a cidade abrange uma imensidão de oportunidades, como veio essa fábrica de gelatina para sorriso, dando emprego para as pessoas, passamos por uma fase muito difícil, não só aqui, mas no Brasil, o desemprego é muito grande, a gente poderia fazer muitas coisas. Não quero prometer nada, quero depois de ser eleita aí sim fazer, quero conviver com as pessoas e ver a necessidade de cada cidadão. Nós políticos precisamos disso, precisamos sentir na pele, sentir o espinho na carne para saber o que aquela pessoa precisa, o que o nosso povo necessita. O que seria melhor hoje, o que eu poderia fazer para dar qualidade de vida para quem acreditou em mim? Eu penso dessa forma, eu acho que tem muita coisa a ser feita. A gente poderia pensar em montar fábricas aqui porque aqui em Sorriso tem um campo grande pra isso, para criar uma fábrica grande, dar mais emprego, trazer qualidade de vida para o povo. Mas isso será que depende só do político, só do deputado federal? Só do prefeito, não é uma união que tem que ser feita? Nós não trabalhamos unidos, é um pelo outro dentro da política, tá faltando isso. O que tá faltando na política é isso: é um político sentir a necessidade do outro, é trabalhar com união. As pessoas hoje são muito individualistas, pensam muito em si próprios, não pensam na dor do outro. Eu falo que eu não trabalho com promessas, trabalho de uma maneira diferente.

No tema livre a candidata respondeu porque está tentando uma vaga como deputada federal, sem ter exercido antes qualquer função pública, não começando pela base. “Eu sou uma pessoa atrevida, sou muito atrevida. Já saí candidata a vereadora e à época não ganhei as eleições, não me elegi, porém trabalhei muito em cima disso. Eu acredito na mudança, eu acredito no coração, que tudo pode acontecer. Hoje eu me lancei como candidata a deputada federal primeiro porque fui convidada pessoalmente pelo Mauro Mendes. Então houve esse convite, a gente se falando e houve esse convite estendido a mim, por eu estar dentro do partido, fazendo um trabalho e tudo. Eu sou uma mulher atrevida mesmo, que eu gosto de dar a cara a tapa, tanto que meu lema é ‘O que me desafia, me transforma’. Trabalhei como catequista em Sorriso durante cinco anos, trabalhei com o povo, com crianças, mães e pais, e isso é muito gostoso. É bom você sentir, você falar, é bom você ouvir as pessoas falar pra você, ô prof. porque você não vai lá? Porquê não é candidata? Não tenta trabalhar para ajudar a gente, você faz um trabalho tão bonito, isso os pais pedindo. Então eu me acho capaz de ser uma deputada federal sim e exercer o meu cargo com qualidade sim”.

Veja também


Enquete
Que nota você dá para a Administração Municipal de Sorriso em 2018?
  • Parcial