Sorriso FM 99,1

14/06/2018 06:10
Lida 661 vezes.

Assessoria | PJC-MT

Motivado em ajudar pessoas em tratamento de câncer, o investigador da Polícia Judiciária Civil, Antonio de Jesus Amorim, teve uma atitude nobre e incomum, especialmente para homens, quando nesta quarta-feira (13,06), decidiu doar os cabelos que estavam sem corte há aproximadamente 3 anos.

O policial, lotado no município de Sorriso (442 km ao Norte), tomou a decisão durante ação de um projeto social desenvolvido pelo Rotary Clube da cidade em parceria com a Casa da Amizade de Lucas do Rio Verde (264 km ao Norte). O evento reuniu vários salões de Sorriso para realizar a coleta de cabelos, visando a fabricação de perucas para pacientes em tratamento de câncer.

Desde 2015 sem cortar os cabelos, o policial conta que a iniciativa surgiu da vontade antiga ajudar pessoas com câncer, aliada a uma promessa para passar no concurso da Polícia Civil.

“Eu fazia parte do cadastro de reserva do último concurso e fiz a promessa que se fosse chamado faria uma ação social em prol dos pacientes em tratamento contra o câncer. Mas, além disso, eu já tinha a intenção de contribuir de alguma maneira e no caso, foi contribuindo com a autoestima da pessoa através da doação do cabelo”, disse o investigador.

As mechas de cabelo coletadas na ação social são encaminhadas para a Casa da Amizade de Lucas do Rio Verde, que fica responsável pela confecção das perucas. O cabelo já pronto para uso volta para Rotary Clube de Sorriso que empresta as perucas para as pessoas em tratamento de câncer. Quando o paciente não precisa mais usar o cabelo, ela devolve a peruca que será emprestada a outra pessoa em fase de tratamento.

Veja também


Enquete
Como você avalia o atendimento às ocorrências de reclamações de "Som Alto" em Sorriso?
  • Parcial