Sorriso FM 99,1

16/05/2018 08:18
Lida 891 vezes.

Redação



O ex-secretário de obras de Sorriso, Emerson Farias, negou irregularidade no processo licitatório para transporte e armazenamento de lixo, vencida pela Sanorte Saneamento Ambiental Ltda. Segundo Farias, ele ainda não foi notificado, mas assim que for comunicado oficialmente vai recorrer da decisão.

Decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE), condenou além de Farias e a Sanorte, o engenheiro sanitarista Marcelo Antonio de Oliveira, então fiscal de contrato celebrado pela Administração, em solidariedade e com recursos próprios, a restituir o valor de R$ 2.761.642,68 aos cofres públicos por irregularidades constatadas pelo Tribunal.

A Sanorte foi procurada e informou que está em reunião com o departamento jurídico para definir as medidas que serão tomadas. Já o fiscal do contrato, Marcelo Antonio Oliveira disse que o processo foi legal e que não houve irregularidade.

Os mencionados responsáveis também foram multados em 10% sobre o valor do dano ao erário. A decisão do TCE-MT foi por unanimidade, acatando o voto da conselheira interina Jaqueline Jacobsen Marques. O processo foi julgado na sessão dessa terça-feira, 15/05.

Atualizada 09:25

A Sanorte enviou nota à Sorriso FM.

NOTA À IMPRENSA

A Respeito do julgamento realizado ontem pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, relativo à destinação final de resíduos do Município de Sorriso, a empresa Sanorte Saneamento Ambiental Ltda. esclarece que em momento algum praticou preços diversos daqueles efetivamente correspondentes aos custos desse serviço. A empresa respeita, porém não concorda com a decisão proferida pelo Tribunal de Contas, e se valerá dos recursos legalmente previstos a fim de esclarecer completamente os fatos, demonstrando a transparência de seus atos, e a regularidade de sua conduta, que jamais causou qualquer tipo de dano ou prejuízo ao Município de Sorriso. A Direção.

Veja também


Enquete
Você já decidiu como irá votar nestas eleições?
  • Parcial