Sorriso FM 99,1

25/04/2018 14:52
Lida 1069 vezes.

Assessoria

Após o resultado positivo para a influenza tipo H1N1, realizado na professora Camila Ramos de Souza, de 29 anos, falecida no último dia 15, a Prefeitura de Sorriso convocou uma entrevista coletiva para esclarecer as ações tomadas pela Administração Municipal e ressaltar a importância da prevenção e dos hábitos de higienização das mãos para que o vírus não se prolifere.

O secretário de Saúde e Saneamento de Sorriso, Devanil Barbosa, explicou quais medidas já foram tomadas pela Administração Municipal. “Tínhamos essa suspeita e desde o começo adotamos uma linha de prevenção. Visando fechar nossa rede de atendimento para a proliferação do vírus, já fizemos um processo de protocolo de treinamento, com um médico infectologista, que sanou todas as dúvidas dos nossos profissionais da rede pública de saúde. Então, desde o começo, transformamos a suspeita em medidas protetivas para a nossa população”.

Outra ação imediata foi a abertura das Unidades de Saúde da Família na próxima segunda-feira, alterando o Decreto n° 060/2018, que estabelece o ponto facultativo para o dia 30. “Buscando fazer com que a população se sinta mais segura, estaremos na segunda-feira em todos os PSF’s”, afirmou o secretário.

De acordo com o Ministério da Saúde, uma das principais formas de transmissão é o contato de secreções com as mucosas (olhos, nariz e boca), o que acontece geralmente através das mãos, as principais recomendações são: cobrir a boca ao espirrar, ou tossir, e lavar sempre as mãos, utilizando álcool gel, especialmente em locais públicos.

“Sabemos que o principal método de prevenção ainda é a vacina. Por isso estamos indo, juntamente com o prefeito Ari Lafin, amanhã (26) para Cuiabá buscar fortalecer, junto ao Ministério da Saúde, o pedido de liberação de mais vacinas para o nosso município. Temos que buscar soluções, junto ao Estado, principalmente para os nossos 14 mil moradores que estão incluídos nos grupos de risco”, frisou Devanil.

Os critérios do Ministério da saúde priorizam as faixas etárias de seis meses a cinco anos, adultos maiores de 60 anos, gestantes, puérperas (que tiveram parto até 45 dias), portadores de doenças crônicas e de comorbidades (enfermidades renais, cardíacas, pulmonares, hepatopatias, entre outras), pois podem ter uma evolução pior com a influenza, funcionários da saúde, professores, presidiários e funcionários do sistema prisional e indígenas.

Principais cuidados para evitar a doença:

  • Lave muito bem as mãos com água e sabão (inclusive entre os dedos, nos pulsos e por dentro das unhas) e utilize álcool gel para uma higienização completa.
  • Evite estresse, ansiedade, má alimentação, dormir pouco, beber e usar drogas. Isso enfraquece o sistema imunológico e deixa o organismo ainda mais exposto ao vírus.
  • Se segurar em lugares públicos como maçanetas, corrimãos, apoios do metrô e dos ônibus, evite levar as mãos até os olhos, nariz e boca enquanto não puder fazer nova higienização;

Veja também


Enquete
Você é contra ou a favor da redução da verba indenizatória para deputados e servidores de alto escalão do Poder Legislativo de MT, proposta pelo deputado estadual Ulysses Moraes (DC).
  • Parcial