16/04/2018 07:55

Quantidade de visualizações: 494

Secretaria de Política Agrícola do Mapa

A produção agropecuária de Mato Grosso exibe o maior valor do país nesse primeiro trimestre do ano. A estimativa apontada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é de R$ 74,23 bilhões, sendo que quase R$ 60 bilhões gerados apenas pela agricultura. O Valor Bruto da Produção (VBP) reflete a receita gerada dentro das propriedades, levando em conta os preços médios do período apurado e o volume produzido.

Conforme dados extraídos de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, dos mais de R$ 74 bilhões estimados para Mato Grosso, R$ 59,09 bilhões virão das lavouras e outros R$ 15,13 bilhões. O total projetado para 2018, se confirmado, será 4,50% acima dos R$ 71,03 bilhões consolidados em 2017.

Os dados atualizados pelo Mapa, em março, revelam uma movimentação no ranking nacional do maior VBP de 2018. Mato Grosso, que retoma o top do ranking, ultrapassou São Paulo, que ainda cedeu posição para o Paraná. O novo desenho da renda gerada da porteira para dentro é o seguinte: Mato Grosso, R$ 74,23 bilhões, seguido pelo Paraná, R$ 67,93 bilhões, São Paulo, R$ 65,59 bilhões, Minas Gerais, R$ 54,78 bilhões e o Rio Grande do Sul, R$ 47,84 bilhões.

Para o país, a projeção é inferior ao registrado em 2017, passando de R$ 550,35 bilhões para R$ 530,13 bilhões, conforme a projeção atual.

Em relação aos produtos agrícolas, as maiores renda do Estado virão do algodão, R$ 17,70 bilhões, da cana-de-açúcar, R$ 1,94 bilhão e da soja R$ 31,10 bilhões. Das mais importantes commodities produzidas no Estado, apenas o milho tem projeção de perdas com o VBP passando de R$ 8,92 bilhões para R$ 7,16 bilhões.

Da renda da pecuária – boi, aves, suínos, leite e ovos – a bovinocultura deverá ofertar a maior receita, R$ 11,44 bilhões. Já suínos, frango e ovos deverão contabilizar perdas em relação a 2017, R$ 828,75 milhões, R$ 1,65 milhão e R$ 510,81 milhões, respectivamente.