Sorriso FM 99,1

05/04/2018 15:17
Lida 1453 vezes.

Caramujo africano

Tâmara Figueiredo


Nessa época de chuvas é comum encontrar os caramujos nos quintais e terrenos baldios, principalmente em meio a entulhos. Por isso, alguns cuidados se fazem necessários.


Histórico - O caramujo-africano, como o nome mesmo diz, veio trazido da África confundido com o escargot (molusco comestível) para ser explorado comercialmente. Mas ao perceberem que não se tratava do escargote sim do caramujo os criadouros foram abandonados e os animais acabaram proliferando em várias regiões do País.

Diferenças:

Há uma grande diferença entre o escargot (comestível) e o caramujo africano. O caramujo africano trata-se de um molusco grande e escuro com uma concha alongada, em forma de cone e escura com manchas claras. O molusco adulto chega a atingir 15 cm de comprimento e 200 gramas de peso, enquanto o escargot tem a concha bem arredondada e chega a 15 gramas. Além de se alimentar de plantas nativas também pode ficar escondido em hortaliças.

Doenças:

Tais animais são hospedeiros de dois vermes que podem provocar sérias doenças nos seres humanos. Alguns caramujos da família Planorbidae são hospedeiros do verme responsável pela esquistossomose. Outro gastrópode mal-encarado é um caramujo africano (Achatina fulica), espécie introduzida nos anos 80 como uma alternativa ao escargot. O contato com seu muco pode causar distúrbios no sistema nervoso, perfuração do intestino, hemorragia abdominal e até a morte do paciente

Conforme explicou a coordenadora da Vigilância Ambiental, Adriana Ortiz: “Ele veio para o Brasil confundido com o escargot que é o que a gente pode se alimentar deles. Nessa época de chuvas é comum o aparecimento deles nas residências, quintais, lotes baldios ou até mesmo no asfalto eles aparecem. Eles podem causar doenças, pois eles são hospedeiros de dois vermes. Um deles pode provocar a perfuração do intestino. E o outro que se aloja no sistema central ou no pulmão”

Cuidados:

Ortiz alerta para que na hora de ingestão de alimentos como frutas, legumes e principalmente hortaliças é necessário fazer a higienização correta desses alimentos “Fazer uma solução ou com água sanitária ou hipoclorito em água para colocar de molho as frutas ou verduras. Uma colher de sopa de água sanitária em um litro de água é o suficiente”.

É preciso tomar muito cuidado na hora de manipular os caramujos para retirá-los do local “A gente orienta a pessoa a utilizar luvas descartáveis ou saquinhos plásticos nas mãos. Não enterrar, não amassar. O mais indicado é recolher e colocar num saquinho plástico e adicionar sal ou cal virgem. Colocar as luvas ou o saquinho plástico também dentro do saco e fechar bem e colocar na lixeira. A pessoa pode também fazer um isolamento na base do muro do terreno com cal virgem para os caramujos não ultrapassarem essa barreira. Em lojas de agropecuárias são encontradas iscas para caramujos. Vai ocorrer a morte deles e faz a coleta conforme informado”.

Para prevenir o aparecimento desses moluscos, é importante manter os quintais limpos, com as gramas aparadas e livres de entulhos como tijolos, telhas, madeiras ou outros materiais. O cuidado geral é limpeza e o recolhimento deles com sal ou cal virgem.

Veja também


Enquete
Em sua opinião, qual o principal desafio dos educadores?
  • Parcial