Sorriso FM 99,1

08/03/2018 07:35
Lida 555 vezes.

G 1 / MT

Acidentes de trabalho em MT custaram mais de R$ 275 milhões à Previdência entre 2012 e 2017

cidentes de trabalho registrados em Mato Grosso entre os anos de 2012 e 2017 geraram um gasto previdenciário de R$ 275,3 milhões, segundo dados divulgados nesta semana pelo Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho.

Ao todo, conforme o levantamento foram pagos 33.442 auxílios-doença nesse período e mais de 5,9 milhões dias de trabalho foram perdidos.

De acordo com os dados da Previdência, as cinco atividades econômicas que mais registraram afastamentos em Mato Grosso ao longo dos últimos seis anos foram as de abate de reses (1.542), transporte rodoviário de carga (1.302), desdobramento de madeira (1.127), construção de edifícios (1.097) e comércio varejista - com predominância de hipermercados e supermercados (1.056).

Entre os 10 motivos que mais levam aos afastamentos dos trabalhadores e geram o pagamento de auxílios-doença estão fraturas diversas (13.797), dor nas costas (1.904), lesões no ombro (1.441), amputação ao nível do punho e da mão (1.118), luxação, entorse e distensão das articulações e dos ligamentos do joelho (897) e da cintura escapular (740).

Apenas em Cuiabá, foram registrados pagamentos de 5.546 auxílios-doença por acidente do trabalho entre 2012 e 2017, o que causou um impacto previdenciário de R$ 54.277.834,85 e a perda de 1,095 milhão de dias de trabalho.

Na capital, atividades de atendimento hospitalar (1.974), Correio (781) e construção de edifícios (677) são as que lideram o ranking de comunicação de acidentes.

Já as atividades econômicas que mais registram tais acidentes são as que envolvem abate de reses (7.059), cultivo de soja (4.327), atendimento hospitalar (3.877), abate de suínos e aves (3.304) e criação de bovinos (2.032) e construção de edifícios (1.590).

Veja também


Enquete
Você estaria disposto (a) a apoiar mais uma greve dos caminhoneiros?