Agora: Recordações

​Sorriso: Entidades do Agro manifestam “Nota de Repudio” à iniciativa do governo do estado.

Fernando Luiz - Depto Jornalismo em 05/03/2018 às 18:13. Lida 1854 vezes.

Reunidos para avaliar a iniciativa do governo do estado de Mato Grosso de tributar ainda mais o setor rural, foi divulgada uma “Nota de Repúdio”, assinada pelos presidentes do Sindicato Rural de Sorriso – Luimar Gemi - presidente da Coacen - Cooperativa Agropecuária e Industrial Celeiro do Norte -Evandro Lermen- Cooami – Cooperativa Mercantil e Industrial dos Produtores de Sorriso – Moacir Antonio Picinin - e Cooavil -Cooperativa Agrícola Terra Viva – João Carlos Turra.

Os lideres das entidades diretamente ligadas ao Agronegócio de Sorriso, manifestam descontentamento quanto a iniciativa de criação do FEEF - Fundo de Estabilização Fiscal para a cobrança de um percentual sobre o ICMS – Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços, diferida das empresas que são beneficiadas com incentivo fiscal, podendo implicar na imposição do Fethab-Fundo Estadual de Transporte e Habitação sobre o milho e na taxação do transporte de produtos destinados à exportação, além de gerar encarecimento do óleo diesel.

Prossegue a “Nota de Repúdio”, ressaltando que, “os problemas financeiros do Estado de Mato Grosso somente serão resolvidos com uma administração pública eficiente e não penalizando mais uma vez o setor produtivo que já estásobrecarregado de tributos e ainda enfrenta sérios gargalos, como a grande incerteza quanto ao Funrural -Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural”.

E encerra o documento devidamente assinado, ressaltando de que, “não há como o setor produtivo suportar mais tributação”.

“Nota em anexo”

Enquete


Você é contra ou a favor de eleições para diretores e coordenadores de escolas públicas municipais?
Parciais