09/02/2018 17:08

Quantidade de visualizações: 460

MidiaNews.

O deputado estadual Mauro Savi (PSB) afirmou que ao menos nove parlamentares já se comprometeram a integrar a criação do bloco independente na Assembleia Legislativa. A proposta deve ser enviada assim que as sessões forem retomadas, após o Carnaval.

Atualmente, existem no Legislativo o Bloco Integração, liderado por Dilmar Dal’Bosco (DEM), com 20 deputados que formam a base governista, e o Bloco Independente, da deputada Janaina Riva (PMDB), com quatro oposicionistas. Com a medida, o Legislativo passaria a ter três blocos, o que irá rachar a base do governador Pedro Taques (PSDB).

“Hoje temos nove assinaturas. Vamos apresentar na próxima sessão à Mesa Diretora a criação desse bloco. Não somos nem situação ou oposição. É independente. Vamos apoiar as mudanças que têm que se fazer para a melhora do Estado. É um bloco para formação das comissões temáticas da Casa”, explicou Savi.

Não somos nem situação ou oposição, é independente. Vamos apoiar as mudanças que tem que se fazer para a melhora do Estado

Até o momento, segundo Mauro Savi, devem compor o bloco independente, além dele, os deputados Oscar Bezerra (PSB), Wancley Carvalho (PV), Romoaldo Junior (MDB), Silvano Amaral (MDB), Wagner Ramos (PSD), José Domingos Fraga (PSD) e os deputados do PSDB de Taques, Baiano Filho e Guilherme Maluf

A criação de blocos está prevista no Regimento Interno da Assembleia e é necessária para definir os membros das comissões permanentes da Casa, em que são analisados os projetos do Governo e dos próprios deputados. Entre as comissões permanentes, as mais importantes são a Orçamentária (CFAEO) e a de Constituição, Justiça e Redação (CCJ).

Além disso, a definição dos blocos também serve para as indicações para membros de CPIs.

Caso o bloco independente seja criado, e tenha nove membros, o grupo conseguira indicar até dois deputados para as comissões do Legislativo.

“Eu vou estar no bloco independente. Acredito que possamos chegar até 10 membros, se os deputados que falaram que iam participar não desistirem depois do Carnaval”, disse Silvano Amaral (MDB).