01/02/2018 16:39

Quantidade de visualizações: 650

GD


O governador Pedro Taques (PSDB) disse receber com naturalidade a notícia de que o Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de MT (Sinjusmat) protocolou uma ação na Justiça, com pedido de liminar, para que sejam bloqueados R$ 250 milhões dos cofres do governo do Estado.

O bloqueio visa garantir o pagamento das parcelas do duodécimos em atraso ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso na ordem de R$ 160 milhões e aos demais poderes. “O STF já decidiu várias vezes que não cabe à associação debater duodécimo, mas é um direito fundamental de todos se socorrerem no Poder Judiciário. Está na Constituição”, disse o tucano.

A ação tramitará na Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá. O Sinjusmat, sob a presidência de Rosenwal Rodrigues, também ameaça entrar com uma ação contra o governador Pedro Taques (PSDB), por improbidade administrativa e consequente com pedido de afastamento do cargo.

"É totalmente inconstitucional e ilegal a retenção de dinheiro dos Poderes para honrar despesas do Executivo. Entendemos que Pedro Taques não tem mais condições de governar Mato Grosso pela notória incapacidade de lidar com a administração pública", disse o sindicato.