13/01/2018 11:17

Quantidade de visualizações: 1174

Olhar Direto

Produtores rurais de Santa Terezinha (a 1.477 km de Cuiabá) estão apreensivos com o risco de febre amarela no município. A razão do temor é a informação que circula na cidade de que oito macacos teriam sido encontrados mortos por moradores do Assentamento Carlos Pericioli, zona rural do município. A Prefeitura da cidade diz, no entanto, que nenhum macaco morto foi encontrado.

Os macacos teriam sido encontrados há cerca de 20 dias, já em estado de decomposição. Mas o caso teve repercussão após a divulgação da Radio Eldorado FM.

"Nós estivemos no local, mas não vimos nenhum macaco morto. Os moradores relataram que os animais foram encontrados mortos há umas 3 semanas em uma área de mata distante do assentamento e possivelmente encontraríamos somente os ossos", disse o Secretário Ailton Galeno em entrevista a Radio Eldorado FM.

Apesar dos macacos não terem sido encontrados, a Secretaria de Saúde do Município disse que irá reforçar a vacinação contra Febre Amarela na região, já que o mosquito transmissor da doença foi encontrado.

"É importante ressaltar que não há motivo para a população ficar alarmada devido não ter nada constatado, a população pode ficar despreocupada. Nós iremos continuar monitorando a área e se caso venha ser encontrado mais algum animal morto na região iremos realizar os procedimentos necessários e encaminhar para análise em laboratório", concluiu o Secretário.

O Olhar Direto entrou em contato com a Prefeitura de Santa Terezinha que ficou de enviar uma nota oficial a respeito do caso.

Vale lembrar que em 2017, foi confirmada a morte de um macaco por febre amarela, na cidade de São José do Povo, a 268 km de Cuiabá, após exames no Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen-MT). Três macacos foram encontrados mortos em uma região de mata. A doença não foi detectada por exames nos outros dois macacos mortos.