07/12/2017 08:24

Quantidade de visualizações: 2967

CRÉDITO PODRE

Rádio Sorriso com Olhar Direto


Uma mulher, identidade não revelada pela polícia, foi presa agora pela manhã em Sorriso. A informação foi confirmado pelo delegado Hugo Mendonça. Ele disse ainda que os detalhes da operação serão dados a imprensa pela PJC em Cuiabá.

A prisão faz parte da operação deflagrada pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), da Polícia Judiciária Civil (PJC), e cumpre - nesta quinta-feira (07) - 16 mandados de prisão preventiva. A ação faz parte da 'Operação Crédito Podre', deflagrada nesta manhã. Entre os alvos estão: empresários contadores, comerciantes e corretores.

Ao todo, foram expedidos 16 mandados de prisão preventiva, 34 ordens de busca e apreensão e 9 conduções coercitivas. As investigações conduzidas pela Defaz apuram fraudes na comercialização interestadual de grãos (milho, algodão, feijão, soja, arroz, milho, sorgo, painço, capim, girassol e niger), com sonegação de mais de R$ 140 milhões em ICMS (imposto sobre a circulação de mercadorias e serviços).

Os mandados são cumpridos nas cidades Cuiabá, Várzea Grande, Campo Verde, Rondonópolis, Sorriso, Barra do Garças e Indaiatuba, São Paulo, por 35 equipes, que totalizam 140 policiais civis de unidades das Diretorias de Atividades Especiais, Metropolitana e Interior.

Os envolvidos no esquema responderão por crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, falsificação de documentos, uso de documento falso, uso indevido de selo público e sonegação fiscal.

O inquérito policial foi instaurado no dia 9 de fevereiro deste ano, após informações encaminhadas pela equipe técnica da Secretaria de Estado de Fazenda (Defaz), para apurar suposta organização criminosa, que mediante documentos ideologicamente falsos e articulada para a comercialização de grãos, estava promovendo a sonegação de ICMS, gerando enorme dano aos cofres públicos do Estado de Mato Grosso.

​Mulher sorrisense é presa em operação da Defaz contra empresários, contadores e corretores de grãos