09/11/2017 13:07

Quantidade de visualizações: 141

Reportagem, Janary Damacena./Agencia do Rádio

O Brasil possui a quinta maior população idosa do mundo, com aproximadamente 29 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. Por isso, o Ministério da Saúde vai melhorar a qualificação no atendimento aos idosos pela rede pública de saúde, a partir do lançamento da Estratégia Nacional para o Envelhecimento Saudável. Entre as medidas está a prevenção de doenças que podem ser evitadas com uma medida simples e gratuita: a vacinação. E não é preciso esperar campanhas para se imunizar, a pessoa idosa pode receber a vacina em qualquer data, como explica a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues.

“A única data específica de fazer a vacinação é a campanha de influenza que acontece no mês de abril e maio. As demais vacinas elas são disponíveis um ano inteiro no calendário Nacional de Vacinação, nas salas de vacinação do nosso país. Então na rotina do programa essas vacinas estão disponíveis estão toda vez que a pessoa acima de 60 anos for procurar um posto de saúde ela deve elevar a sua caderneta de vacinação que será uma oportunidade de fazer essa atualização da caderneta”.

Recentemente muitas pessoas passaram a ter medo da vacinação por acreditar que a imunização pudesse causar algum mal, o que, segundo Carla Domingues, é uma ideia errada.

“Vacinas são feitas para proteger a população das doenças. Se o idoso toma as vacinas recomendadas pelo Ministério da Saúde, ele vai melhorar sua qualidade de vida, vão evitar que as pessoas adoeçam, vão evitar que essas pessoas tenham intercorrências, que tenham gravidade, sejam internadas e, principalmente, evitar óbitos porque é esse o objetivo do Ministério da Saúde, jamais fazer com que as pessoas fiquem doentes”.

Atualmente o Sistema Único de Saúde disponibiliza para as pessoas a partir dos 60 anos de idade, três tipos de vacina: hepatite B, dupla adulto que combate a difteria e o tétano, e a vacina contra febre amarela. Mas essa última apenas para idosos que estejam morando ou passando por áreas com recomendação de vacina. Além disso, o Ministério da Saúde realiza campanhas anuais para vacinação contra influenza e pneumonia.