20/10/2017 15:44

Quantidade de visualizações: 1683

G1/MT


Professores de algumas escolas da rede municipal de ensino de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, entraram em greve para cobrar a concessão da Revisão Geral Anual (RGA). A adesão à greve vem acontecendo de forma gradativa desde o início da semana. O município possui 24 escolas e quatro já aderiram à greve.

A presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep), Francisca Alda Ferreira Lima, disse que a RGA de 6,29% ainda não foi concedida aos servidores. "Não recebemos reposição neste ano e o prefeito fala que não tem verba porque está ultrapassando o limite da folha, mas a justificativa não é plausível porque Tangará da Serra arrecada o suficiente para conceder na reposição",

Segundo ela, todos os impostos foram reajustados no município neste ano. "O servidor está pagando todos os impostos sem receber o reajuste", declarou.

Além da reposição salarial, ela afirmou que a categoria cobra a implantação da hora-atividade para os professores contratados, a convocação dos aprovados no concurso público realizado em 2013 e a participação do sindicato nos conselhos de educação do município e melhorias nas condições de trabalho, incluindo a reforma das escolhas e investimentos nas bibliotecas, laboratórios de informática e de ciências, e cobertura das quadras poliesportivas.

O secretário de Educação do município, Adriano Fernandes, afirmou que ainda não se sabe o número de alunos que estão sem aula por causa da paralisação, já que nem todas as escolas e creches aderiram à greve.

Além disso, segundo ele, em algumas escolas, o funcionamento tem sido parcial, porque alguns professores aderiram e outros, não. O prefeito Fábio Junqueira (PMDB) não quis comentar sobre o assunto.

No Centro Municipal de Ensino Tânia Arantes Junqueira, no Bairro Parque das Mansões, as aulas estão suspensas, porque todos os professores entraram em greve. Pai de uma aluna dessa unidade, o microempreender José Moura Silva disse que está preocupado. "Vou ter que pagar alguém para ficar com ela", disse.