18/10/2017 15:21

Quantidade de visualizações: 215

G1/MT

Alunos de escolas municipais e estaduais de Sinop, a 503 km de Cuiabá, sofrem com a infestação de pombos no refeitório e na quadra esportiva. A estrutura da quadra de esportes da Escola Estadual Paulo Freire foi demolida pela Secretaria Estadual Educação de Mato Grosso (Seduc) em 2015, devido à invasão de pombos no local.

Segundo a estudante Kemily Vitória, a falta da quadra coberta prejudica as atividades esportivas dos alunos e, no período chuvoso, a prática de exercícios durante a educação física é suspensa. “Não temos espaço para aulas de educação física”, disse.

O professor de educação física, Oziel Nunes, explica que os alunos praticam atividades esportivas em um campo próximo a quadra de esportes, para amenizar a falta de exercícios dos alunos. A escola atende a aproximadamente 800 alunos nos períodos matutino e vespertino. “Eles exercitam as suas práticas motoras neste campo, porque falta estrutura”, afirmou.

A invasão de pombos também acontece na quadra poliesportiva Jaime Roveli, no Bairro Maria Vindilina. Segundo moradores que frequentam o local, além da sujeira, também há aves mortas no local.

O médico veterinário Alexandre Faria explica que a presença dos pombos pode ser prejudicial para a saúde das pessoas, e pode transmitir doenças como histoplasmose, mais conhecida como doença do pombo. “Os pombos podem transmitir doenças que podem colocar a vida de alguém em risco”, afirma.

Na Escola Municipal Rodrigo Damasceno, os pombos entram no refeitório do colégio e ficam perto dos alunos que se alimentam no local. A prefeitura da cidade colocou grades no local para tentar impedir a entrada das aves.