05/10/2017 15:57

Quantidade de visualizações: 172

Decom

Projetos para a construção do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres estão prontos


A construção de um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) em Sorriso foi tema de uma reunião ontem (04), com representantes da Administração Municipal, Ministério Público, Instituto Federal do Mato Grosso (IFMT) e Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA). Segundo a promotora de Justiça, Fernanda Pawelec, o Centro será construído por uma empresa privada que irá assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) após infringir leis ambientais. Para a construção do Cras serão necessários R$ 2,5 milhões.

Fernanda detalha que foi aberta uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público e a empresa acatou o pedido para converter a multa na construção do Centro. “Já estamos com a minuta do termo de cooperação e o projeto é uma construção conjunta do Estado, município e IFMT”, explicou.

De acordo com os projetos arquitetônicos, idealizados pela arquiteta da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (SAMA), Fabíola Martino, o local terá 1,4 mil m² de área construída e 20 mil m² de área livre. Na área construída consta um prédio para clínica veterinária, outro prédio para animais em quarentena, necrotério, alojamentos, biotério – local apropriado para criação de animais que servirão para a alimentação de outros, cozinha veterinária, bloco administrativo, refeitório e depósito de resíduos. O Centro será edificado no espaço da Fazenda Experimental do IFMT, na saída para a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo o responsável pela SAMA, Sardi Trevisol, o Centro será uma novidade para o Estado todo. “Com o Cras estaremos habilitados para exercer atividades de proteção e manejo da biodiversidade do Estado todo, dentre elas da fauna silvestre nativa. Serão animais oriundos de apreensões, resgates e entregas voluntárias”, pontuou. Trevisol disse ainda que assim que o Centro estiver funcionando, cada animal passará por triagem, para verificar a necessidade de tratamento no hospital veterinário e as condições para a futura soltura em seu hábitat natural. A expectativa é que o local esteja pronto para atendimento até o fim de 2018.

Para o reitor do IFMT Campus Sorriso, Claudir Von Dentz, “a comunidade acadêmica aguarda ansiosa por este projeto. Estamos à alguns meses trabalhando nisso. A estrutura será fantástica, possibilitará aos estudantes e pesquisadores evolução e visibilidade do trabalho desenvolvido”, frisou.

A analista de meio ambiente e veterinária da SEMA, Dani Moraz, lembrou que as tratativas para a instalação do Cras em Sorriso iniciaram no ano passado. “Estivemos em Sorriso outras vezes juntamente com o procurador de Justiça Ambiental, Luiz Alberto Scalope, buscando uma solução real para os animais que estão em cativeiros. Aqui em Sorriso encontramos a convergência de esferas para que esse empreendimento dê certo”, acrescentou.

Em uma visita realizada ao município no dia 06 de abril, o secretário de Estado de Meio Ambiente e vice-governador Carlos Fávaro, já havia anunciado que Sorriso seria sede de um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres. Fávaro disse ainda que o Estado tem a intenção de criar quatro Centros de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), estes seriam em Rondonópolis, Várzea Grande, Barra do Garças e Lucas do Rio Verde.