05/10/2017 11:22

Quantidade de visualizações: 107

Cenario MT

Quatro hospitais filantrópicos suspenderam parcialmente, ontem, o atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). A decisão foi tomada devido ao não repasse da ajuda emergencial por parte da Secretaria de Estado de Saúde, conforme acordo feito pelo governo estadual em agosto deste ano. Em nota, a Secretaria de Saúde informou que já está tudo pronto para fazer a transferência do valor às instituições filantrópicas.

A paralisação atinge as Santas Casas de Cuiabá e de Rondonópolis (220 quilômetros da capital), Santa Helena e Hospital Geral (HGU), que aguardavam o pagamento da ajuda emergencial da ordem de R$ 7,5 milhões, divididos em três vezes, ainda em agosto passado.

Conforme a presidente da Federação das Santas Casas e dos Hospitais Filantrópicos do Estado de Mato Grosso (Fehos/MT), Elizabeth Meurer, estão suspensas assistências nas áreas de unidade de tratamento intensivo (UTIs) da Santa Casa e Santa Helena, cirurgia cardiológica no HGU, entre outros.

Com o acordo, feito em conformidade com a portaria 150/2017, a previsão era de que uma das parcelas fosse paga de forma imediata, ou seja, ainda em agosto. À época, os hospitais estavam na iminência de fechar as portas devido às dificuldades financeiras, que têm como uma das causas à defasagem da tabela do SUS. “O pagamento era esperado ainda em agosto e a secretaria jogou para setembro. Já estamos em outubro e até o momento não recebemos nada”, disse.

Desde então, Meurer explica que os hospitais só conseguiram manter o atendimento por que os credores voltaram a conceder créditos às instituições diante da promessa do governo estadual. No Estado, os filantrópicos são responsáveis por 85% do atendimento de pacientes do SUS.

Já a Secretaria de Saúde garantiu que já está tudo pronto para a transferência que será feita assim que liberado o orçamento da Secretaria de Planejamento (Seplan) e o financeiro da Fazenda (Sefaz). Em nota, a SES lembra que a ajuda financeira não é obrigatória e corresponde aos meses de setembro, outubro e novembro deste ano.

“O dinheiro será repassado aos fundos municipais de saúde de Cuiabá e Rondonópolis, que farão os repasse par a Santa Casa de Cuiabá (pouco mais de R$ 656 mil), Santa Casa de Rondonópolis (337,8 mil), Hospital Geral Universitário (R$ 691,6 mil), do Câncer (R$ 348,2 mil) e Santa Helena (465,9 mil)”, informou.