04/10/2017 14:47

Quantidade de visualizações: 255

SAÚDE PASSA MAL

Assessoria




Os integrantes Gabinete de Gestão da Saúde (GGS) reuniram na terça feira (03), na sala de reuniões do Paço Municipal. Estiveram presentes secretários e representantes de diversas instituições, que debateram sobre assuntos ligados a saúde, porém o que mais repercutiu foi a preocupação com o Hospital Regional de Sorriso. A instituição sofre com os atrasos nos repasses financeiros do Estado que já ultrapassam R$ 8 milhões em dívidas com prestadores de serviços.

O prefeito Ari Lafin, que é presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Teles Pires, está preocupado com a situação do hospital e vai buscar o diálogo junto ao Governo. “ Neste momento acredito que precisamos buscar o diálogo com o chefe do Estado. Agradeço ao Gabinete da Gestão da Saúde, está é a 12° reunião e com ele temos avançado em várias questões. Juntos conseguimos discutir e avançar no que diz respeito a saúde pública. Aqui tomamos decisões de forma unanime com representantes da OAB, Ministério Público, judiciário, CDL, judiciário, enfim diversas entidades, essa uma forma de tomarmos decisões em sincronia com a sociedade, com um só propósito e isso nos fortalece nas ações junto ao Estado”, ressaltou o prefeito.

Na próxima sexta feira, pela manhã os prefeitos que compõem o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Teles Pires, deverão reunir na sede do consórcio para tratar as respeitos das ações a serem realizadas.

A presidente da Ordem dos Advogados do Brasil 17ª Subseção de Sorriso, Claudia Pereira Braga Negrão avalia de forma positiva os debates do GGS, “ essa reunião do gabinete é muito importante, pois discute as decisões que serão tomadas. Aqui foi decidido primeiramente pelo diálogo com o Governo do Estado e também para mobilização social, para que o Estado veja a essencialidade desses serviços para os munícipes e para região. O hospital regional não pode parar, essa é uma causa não só da Prefeitura Municipal, ou da Câmara Municipal, mas de toda a sociedade que tem que se mobilizar, pois é um problema sério que vamos enfrentar com muito afinco”, explicou a presidente.

Para o vereador Leandro Damiani, é notável o descaso que o Governo, tem para com a saúde no Estado, “ recentemente eu fiz uma postagem na rede social para saber há quanto tempo as pessoas aguardavam por cirurgias, e pude ver o absurdo de pessoas que aguardam a mais de dois anos na fila para fazer cirurgias e exames. O hospital de Sinop esta fechando as portas, e isso vai refletir aqui no nosso regional. Precisamos urgente fazer algo para mudar isso, vamos nos unir, pois juntos somos mais fortes”, bradou o vereador

O representante da Câmara de Dirigentes Lojistas de Sorriso (CDL), Paulo Silvestro, entende que existe uma comoção pública envolvendo a saúde do Estado de Mato Grosso, que leva as entidades a repensar os métodos e a forma de atuar, como representantes e como cidadãos. “ essa fardo esta pesado para os pagadores de impostos. Os que contribuem com os impostos não estão tendo respaldo do Governo. Aquilo que o Estado deveria passar como prioridade, que é a saúde, nós não recebemos. Então o comércio tem carregado essa bandeira através da CDL e vamos juntos nessa luta”, protestou ele.