11/08/2017 15:26

Quantidade de visualizações: 256

Assessoria


O Projeto de Lei 31/2017 que disciplina o plantio, poda e a retirada de vegetação existente nos parques, logradouros públicos e vias públicas do Município de Sorriso foi tema da audiência pública promovida pela Câmara de Sorriso na noite dessa quinta-feira (10).


A reunião foi conduzida pela vereadora Professora Silvana (PTB), que é membro da Comissão Municipal de Paisagismo, relatora da Comissão de Ecologia e Meio Ambiente da Câmara e autora do requerimento que solicitou a audiência.


O encontro, que foi realizada no Plenário da Câmara, discutiu diversos pontos do projeto e recebeu várias sugestões como a padronização do embelezamento dos canteiros públicos e mais fiscalização dos serviços de poda.


Estiveram presentes os secretários de Obras, Pedrinho Gilmar Silva, e de Agricultura e presidente do Consema, Sardi Trevisol; o vice-prefeito de Sorriso e representante da comissão de paisagismo do município, Gerson Bicego; a bióloga da Sama, Marli Aguiar; a coordenadora do curso de técnico em meio ambiente do IFMT, Prof.ª Rute Meire Fonseca; representante do Rotary Clube Joia do Cerrado, Danilo Militão de Freitas; a engenheira florestal e Prof.ª da UNIC, Simone Salvador, e o presidente da Associação dos Podadores de Sorriso, Vicentino de Souza.


Os vereadores Professora Marisa (PTB), membro da Comissão Municipal de Paisagismo, Mauricio Gomes (PSB) e Dirceu Zanatta (PMDB), da Comissão de Ecologia e Meio Ambiente da Câmara, Acácio Ambrosini (PSC), Marlon Zanella (PMDB), Toco Baggio (PSDB) e Bruno Delgado (PMB) também contribuíram com as discussões.


Na oportunidade, representantes da Associação dos Podadores de Sorriso de Sorriso solicitaram aos representantes da Prefeitura a divulgação dos nomes dos podadores cadastrados e capacitação continuada desses profissionais.


Na opinião da vereadora Professora Silvana, a audiência atendeu seus objetivos. “Como o projeto de lei em tramitação visa atualizar a legislação municipal adequando-a de acordo com a realidade do Município, preferimos ouvir a sociedade antes de votarmos,” frisou a parlamentar, acrescentando que a participação e as sugestões foram bastante proveitosas. “Os trabalhos terão continuidade, pois outros temas relacionados ao meio ambiente também serão discutidos”.