08/08/2017 09:45

Quantidade de visualizações: 216

Diário de Cuiabá



Após ter uma vitória expressiva na votação da bancada federal de Mato Grosso, com sete votos favoráveis e um contra para que a Câmara Federal não autorizasse que o Supremo Tribunal Federal (STF) o investigasse, o presidente da República Michel Temer (PMDB) estará na próxima sexta-feira (11) em Lucas do Rio Verde (334 km de Cuiabá), para inaugurar primeira usina de etanol feito exclusivamente de milho no Brasil, a FS Bioenergia.


Acompanhado do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Blairo Maggi (PP) e do presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado federal Nilson Leitão (PSDB), Temer irá visitar também uma colheita de algodão, já que na safra 2016/17, a previsão de colheita é de 999,8 mil toneladas, cem mil toneladas a mais do que a colheita anterior.

“A importância é impulsionar este tipo de empreendimento no Estado de Mato Grosso e Centro-Oeste, já que produzimos mais milho que o necessário para o nosso consumo”, afirmou Maggi lembrando que a confirmação do presidente Temer foi extraoficial.

“Não está na agenda dele, mas conversei com ele e ele me garantiu que estará presente, já que esta planta é a primeira no Brasil e igual as que têm nos Estados Unidos”, complementou.

A visita de Temer a Mato Grosso também é vista como uma resposta política, já que apenas o deputado federal Ságuas Moraes (PT) votou pelo prosseguimento da denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o chefe do Estado brasileiro. Proporcionalmente, a bancada de Mato Grosso foi a que mais votou favoravelmente ao presidente com 84% dos votos que livrou Temer de ser afastado do Planalto.

A vinda também contará com a participação do governador Pedro Taques (PSDB) que vem tentando liberar uma série de reivindicações ao governo federal como mais recursos para a Saúde, a liberação de empréstimo para a conclusão do VLT, entre outras demandas.

Mato Grosso é líder nacional na produção de grãos, à exemplo do milho e soja, insumos que podem ser utilizados para produção de Etanol.

A expectativa neste ano é que o Estado produza 25% do total de milho que será produzido no Brasil, segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

De acordo com informações do Imea, a produção do grão em 2016 foi 19 milhões de toneladas, enquanto a estimativa para o ano de 2017 é de 28 toneladas. O aumento de 47% na produção é considerado o maior da história de Mato Grosso.

A fábrica da FS Bioenergia será a primeira, recebendo investimentos de R$ 450 milhões para ser erguida. Prevista para ser inaugurada na sexta-feira, ela produzirá 180 mil toneladas de farelo, 6 mil toneladas de óleo de milho e energia. Além, é claro, do etanol. Inicialmente serão 240 milhões de litros por ano, que consumirão 600 mil toneladas de milho. A FS Bioenergia é uma empresa controlada pelo grupo mato-grossense Fiagril e a norte-americana Summit Agricultural Group.