01/08/2017 16:48

Quantidade de visualizações: 995

Decom


Esta manhã (1º), o prefeito de Sorriso convocou uma reunião urgente para discutir os problemas relacionados ao Residencial Mário Raiter. Em pauta estiveram questões como as invasões, a comercialização das unidades habitacionais, além do comércio e das construções irregulares que começaram a surgir. Como ação efetiva, durante a reunião foi definida a criação do Gabinete de Gestão da Habitação – GGH.

“Nosso o objetivo é um só: buscar uma forma inovadora de fazer gestão, encarando os problemas de forma unida com as demais esferas públicas e organizacionais. Convidamos para discutir conosco na mesma mesa representantes do Legislativo, Judiciário, forças policiais e sociedade organizada. Hoje estamos falando sobre problemas do Mário Raiter e sairemos daqui com uma visão exata dos problemas e com possíveis soluções para os mesmos”, explicou Lafin.

Estiveram presentes na reunião o comandante da Policia Militar de Sorriso, major Jorge Almeida; o delegado André Eduardo Ribeiro; o vereador Dirceu Zanatta; o representante da construtora Embracon, engenheiro Celso Ottaiano ; o gerente do Banco do Brasil - agência Teles Pires, Rosinei Moreira; os secretários municipais: Luís Fábio Marchioro e Sérgio Kocová; o procurador geral do município, Evandro Vozniak; o advogado responsável pelo Departamento de Assuntos Fundiários da Procuradoria do Município, Daniel Mello; a coordenadora do Departamento de Habitação, Neli Mohr; e o presidente do Conselho Municipal de Segurança, Sebastião Ferreira de Andrade; além do prefeito de Sorriso.

De acordo com a coordenadora do Departamento de Habitação, Neli Mohr, 49 casas ainda não foram entregues no Residencial Mário Raiter. Destas, 13 estão com problemas na documentação e cinco estão sub judice. Para que não haja novos casos de invasão, a comissão deliberou que os invasores sejam retirados por meio de ordem judicial.

Durante a reunião, o prefeito Ari Lafin solicitou o comprometimento de todos e o apoio da Câmara de Vereadores para a resolução imediata das pendências. “O Departamento de Habitação está pronto para resolver todas as pendências com maior urgência e competência. Solicito que todos façam o máximo possível para entregarmos essas 49 unidades habitacionais o quanto antes”.

Lafin ainda pontuou que a participação da população é imprescindível para que o processo seja tenha a lisura e transparência que merece. “A entrega das casas para os que realmente merecem deve acontecer. Por isso, peço para que, caso haja irregularidades, todas sejam denunciadas via ouvidoria no 0800 646 0638, ou 3544-5893, ou ainda pelo site da Prefeitura (www.sorriso.mt.gov.br). O denunciante não precisa se identificar”, ressaltou o prefeito.

Como será o Gabinete de Gestão da Habitação – GGH?

“O Gabinete de Gestão da Habitação será composto por todos os órgãos presentes nesta reunião de hoje (1º) e ainda convidaremos representantes do Ministério Público, do Judiciário e s do Núcleo Integrado de Fiscalização – NIF. Dentro do gabinete haverá câmaras temáticas para trabalhar assuntos específicos e obter resultados concretos”, explicou Ari Lafin.

De acordo com o prefeito, o GGH será um gabinete técnico, não político, que trabalhará de forma permanente. Haverá reuniões semanais onde serão discutidos todos os projetos habitacionais de Sorriso. O próximo passo será a criação oficial do Gabinete, que deverá ser presidido pelo procurador geral do município, Evandro Vozniak. O lançamento está previsto para a próxima sexta-feira (4), no Paço Municipal.