25/05/2017 16:56

Quantidade de visualizações: 9961

Assessoria

Em reunião de diretoria executiva nesta quinta-feira (25/05), os dirigentes da Federação Médica Brasileira (FMB) e representantes de sindicatos de base, divulgaram nota sobre a situação que envolve médicos e pacientes do hospital Regional de Sorriso, em Mato Grosso.

“Essa não é uma situação isolada. Todos os dias somos informados de situações semelhantes em todas as regiões do país. O que nos comove nessa situação é o choro de um médico, que representa a dor de quem precisa de saúde e não tem acesso e o sofrimento de quem quer trabalhar com dignidade e não consegue”, declara o presidente da FMB, Waldir Araújo Cardoso, ao referir-se ao médico Roberto Yoshida, que chorou durante entrevista em que relatou o caos no hospital em Sorriso.


Segue a nota:

FMB solidariza-se com médicos de Sorriso

A Federação Médica Brasileira (FMB), solidariza-se com o médico Roberto Yoshida e demais colegas médicos que atuam no hospital Regional de Sorriso, em Mato Grosso, por trazer a público mais um triste retrato dos graves problemas da saúde enfrentados em nosso país.

Atrasos de pagamentos de salários, falta de medicamentos e alimentação para os pacientes e escassos insumos e estrutura para a atividade profissional, são alguns dos itens que colocam aquela unidade de saúde em estado de calamidade.

Antes fosse esse quadro circunscrito a esta região fronteiriça, ocorrido por um infeliz e fortuito evento adverso.

Não é este o caso.

O criminoso subfinanciamento do Sistema Único de Saúde e a má gestão protagonizada pelo Ministério da Saúde e por muitas secretarias estaduais, fazem o relato feito pelo colega mato-grossense terem repercussão nacional.

Essa grave situação enfrentada por médicos e pacientes, incentiva-nos a repudiar gestores e políticos de reputação duvidosa que se aproveitam dessas situações para criticar os médicos e aqueles que muito lutam na saúde e pela saúde da população.

Enquanto a saúde não for tratada como prioridade, conviveremos com esse descaso e falta de respeito com a população e com os médicos brasileiros.

Saúde é direito de todos e dever do Estado!

25 de maio de 2017.

Federação Médica Brasileira - FMB