15/05/2017 14:53

Quantidade de visualizações: 844

G1



Hospital Regional de Sinop, a 503 km de Cuiabá, voltou a atender a população no sábado (13), após paralisação para cobrar repasses atrasados. A unidade havia deixado de receber pacientes desde a semana passada. O fim da paralisação ocorreu depois que a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) fez o repasse de R$ 2 milhões para as demandas urgentes na unidade.

Em nota, a pasta afirmou que o repasse emergencial é referente ao mês de outubro de 2014 que não foi efetivada. O dinheiro não havia sido repassado pela necessidade de passar por uma análise fiscal e financeira.

De acordo com a direção da unidade, o repasse deve ser usado para liquidar as dívidas do hospital e para a compra emergencial de materiais e medicamentos para o funcionamento da unidade pelo período de 30 dias.

A Fundação Comunitária de Sinop, que faz a gestão do hospital, cobra do estado R$ 13 milhões, disse a SES-MT. A pasta afirma que o montante é referente ao ano passado e diz respeito a diferenças pleiteadas pela fundação. Mas, para o pagamento, segundo a pasta, é preciso auditoria e prestação de contas desses valores, o que ainda não ocorreu.

O governo alegou também que os pagamentos ao hospital estão sendo feitos de maneira regular, com exceção dos processos que ainda não foram enviados à pasta e dos que estão sujeitos à auditoria.