20/04/2017 13:58

Quantidade de visualizações: 1979

Eduardo Turella com Olhar Direto

Uma família foi alvo de dois criminosos na tarde da última quarta-feira (19), no bairro Jardim dos Estados, em Várzea Grande. Os criminosos aproveitaram uma entrega de móveis para realizar a abordagem. Um bebê de um ano e nove meses estava no local, no momento do ocorrido. A todo o momento, os bandidos ameaçavam explodir a cabeça das pessoas. O marceneiro, que também foi abordado, foi agredido por um dos suspeitos.

“O marceneiro chegou para entregar os móveis e rendeu meu marido na porta de casa. Colocaram todos para dentro, me deixaram presa no banheiro a minha filha de um ano e meu esposo e o marceneiro na sala. Pegaram o controle e fecharam o portão e depois começaram a pedir dinheiro e joias. Até a nossa aliança eles levaram”, disse a Pâmela Lorraine ao Olhar Direto.

Quando pegaram a carteira do homem, eles descobriram que a vítima é militar: “Quando viram que ele era militar, começaram a pedir a arma dele. Depois, tentaram pegar o brinco da orelha da minha filha, eu pedi pelo amor de Deus para que não fizessem e acabaram deixando de lado”.

Os criminosos levaram televisão, dois celulares, computador e R$ 1.500 reais em dinheiro, além do carro da família, um VW Gol, geração 5, com placas NJR 8427 e um adesivo da Apple na traseira. “Depois eles colocaram a gente no quarto e saíra da casa. Até pararam para desativar o alarme. No fim, meu esposo conseguiu arrombar a porta e nós gritamos para os vizinhos, que acionaram a polícia”.

Por sorte, as outras duas filhas de Pâmela não estavam na casa, pois tinham ido para a escola: “Eles bateram com a arma nas costas do marceneiro e falavam a todo tempo para não olhar para eles, se não iriam explodir as nossas cabeças. Nossa residência já foi alvo de furto sete vezes, infelizmente”.