14/03/2017 15:08

Quantidade de visualizações: 400

G1

Em Cuiabá, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, anunciou nesta terça-feira (14) a liberação de R$ 284 milhões do programa Luz para Todos, do governo federal, para levar energia a 18 mil famílias mato-grossenses, que vivem na zona rural. A demanda, no entanto, é de mais de 30 mil.

Segundo o ministro, ainda não há previsão de quando vão começar a ser feitas as ligações de energia, mas que devem ser feitas até o ano que vem. "Sabemos que ainda há demanda, mas queremos garantir essas 18 mil ligações até o final deste governo", declarou, em entrevista coletiva antes de iniciar uma cerimônia da qual participa com o governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), no Palácio Paiaguás.

Mato Grosso, segundo o segundo estado a ter o luz para todos retomado. O primeiro foi o Amapá, cujo anúncio da liberação de R$ 150 milhões foi feita na semana passada.

"A energia leva a produção de atividade comercial e rural e é um ânimo que dá para a economia local", pontuou.

O governador afirmou, no evento, que ter energia é essencial para o desenvolvimento do estado. "Energia é um direito fundamental do cidadão, sem energia não há desenvolvimento", avaliou.

A Energisa infromou que para essas novas 18 mil ligações serão erguidos 150 mil postes em um ano e meio.

O programa Luz para Todos foi lançado em 2003 durante o governo do então presidente Luis Inácio Lula da Silva. O programa foi estendido, inicialmente, até dezembro de 2014 devido à grande demanda de famílias que viviam no campo sem energia. Depois, em dezembro de 2014, a presidente Dilma editou um novo decreto para prorrogar pela segunda vez o programa com o objetivo de atender mais 207 mil famílias, sendo que 30 mil delas de regiões isoladas, até 2018.

Temer, ao assumir, no ano passado, deu sequência ao programa.