17/02/2017 10:28

Quantidade de visualizações: 2088

Eduardo Turella com Gazeta Digital

O advogado Valdir Miquelin, 50, natural de Curitiba (PR) e morador de Lucas do Rio Verde (354 quilômetros ao Norte de Cuiabá), foi preso na madrugada desta sexta-feira (17), por volta de 0h40, em um motel na avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, com duas meninas menores de idade, sendo uma delas de 12 anos e outra de 15.

Narra o registro policial que, após denúncia, a Polícia Militar foi ao motel e flagrou a situação no quarto 8.

O advogado confessou que fez sexo com a menina de 15 anos, na frente da de 12.

No quarto tinha cerveja aberta, das marcas Skoll Beats e Red Bulls, e batatas das marcas Pringles e Ruffles, além de bombom Ouro Branco.

Uma das meninas, I.I.F.S.S., contou que elas estavam na avenida dos Trabalhadores, próximo ao posto Idaza, quando abordaram a Hillux preta do advogado, placas NPJ-2363. A adolescente usou a seguinte expressão com ele: "Bora?" Nisso, o advogado abriu a porta do carro e as meninas entraram, seguindo rumo ao motel.

Dentro do carro, conforme a menor de 15 anos, Miquelin ofereceu uma quantia em dinheiro para ela fazer sexo com ele. Contou também que ele ofereceu bebida alcoólica e as guloseimas e elas aceitaram.

As informações são da Polícia Militar, que encaminhou o advogado à Central de Flagrantes e comunicou o fato ao Conselho Tutelar, por envolver menores de idade.

O advogado é casado, tanto é que usava aliança no momento do flagrante, assim como um anel de ouro com pedra vermelha, chamado de "anel de doutor".

Ele portava também um Iphone e R$ 1.180 em dinheiro.

Miquelin é conselheiro suplente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso (OAB-MT).

O Gazeta Digital falou no escritório do advogado Miquelin em Lucas do Rio do Verde e a parte dele ficou de dar retorno após tomar conhecimento dos fatos.

Falou ainda com a OAB-MT, que informou que o presidente do Tribunal de Defesa das Prerrogativas, André Stumpf, está indo à Central de Flagrantes averiguar o caso. Informou ainda que o presidente da OAB-MT também deve averiguar a situação.

Miquelin vai responder por estupro, oferecer bebida alcoólica a menor de idade e favorecimento à prostituição infantil.