08/02/2017 09:50

Quantidade de visualizações: 385

Eduardo Turella com GC Notícias

A secretaria de Saúde de Sinop acaba de comunicar mais um óbito por dengue. Um homem, de 51 anos, que estava sendo atendido na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), teve uma crise de convulsão e acabou morrendo nesta segunda-feira (6). O diagnóstico médico preliminar e o exame de sorologia apontou que o paciente estava com dengue.

De acordo com o secretário de saúde de Sinop, Manoelito Rodrigues, o paciente vinha sendo monitorado pelas equipes de saúde desde o dia 1º, quando deu entrada na UPA com sintomas da doença. Ele retornou para observação nos dias seguintes. “Não havia quadro de dengue hemorrágica. Tratava-se de um caso de dengue clássica, em que o protocolo determina o acompanhamento e monitoramento do paciente, sem internação. No 6º dia que ele foi atendido na UPA começou a passar mal durante o procedimento, teve uma crise de convulsão e veio a óbito”, explicou o secretário.

Conforme Manoelito, são raros os casos de dengue clássica que evoluem para óbito. Uma comissão foi formada para investigar o caso. Os profissionais irão recolher informações para determinar as razões da morte (se o paciente esteve em outra região ou contraiu o vírus em Sinop, se tomou algum tipo de medicamento que agravou o quadro ou sofreu qualquer exposição).

Essa é a segunda morte por dengue registrada no município em 15 dias. Conforme o LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação), que mede a contagem de mosquitos Aedes Aegypti, transmissores da doença, o índice de infestação de Sinop é de 2,06. O recomendado pelo Ministério da Saúde como “seguro” é 1 ponto. “Estamos em pleno mutirão para combate a dengue, com um índice de infestação abaixo de muitos municípios de Mato Grosso e ainda assim estamos registrando óbitos. Todo o esforço agora é para conter o avanço da doença, diagnosticar e tratar os casos com maior agilidade possível e mobilizar a população para que ajude a eliminar os criadouros do mosquito”, alerta Manoelito.

O mutirão de combate a dengue iniciou no dia 30 de janeiro percorrendo vários bairros da cidade, buscando eliminar os focos do mosquito transmissor. O mutirão terá duração de 90 dias e algumas ações propostas serão mantidas ao longo do ano.