19/12/2016 08:56

Quantidade de visualizações: 365

G1

Um idoso de 75 anos morreu após procurar atendimento no Hospital Regional de Sinop, a 503 km de Cuiabá, e não ser atendido, na quinta-feira (15). Ioannis Geórgios teve que ser levado para unidade de pronto-atendimento, mas, pouco tempo depois de dar entrada, faleceu.

Segundo o assessoria, desde o dia 1º de dezembro o hospital só recebe pacientes em estado grave através de encaminhamento, atendendo a uma determinação do governo do estado, que, conforme a assessoria, seguiu um modelo de atendimento adotado em todo o país.

O paciente tinha sido internado no início do mês no Hospital Regional de Sinop depois de ser encaminhado pela Unidade de Atendimento Básico (UBS), que diagnosticou uma possível infecção em ferimento no pé dele.

Ele recebeu alta na tarde da última quinta-feira, 10 dias após a internação. No mesmo dia, por volta de 21h, passou mal em casa e retornou ao hospital em busca de atendimento, mas não foi atendido.

"Cheguei no hospital com ele os portões estavam fechados, tinha uma ambulância lá dentro, vieram três pessoas gritando de lá que não podia entrar e que tinha que levar primeiro para a UPA. Meu irmão disse que meu pai estava passando mal e que precisava ser atendido com urgência, mas disseram que era preciso ir na UPA primeiro", afirmou Jorge Tsilfidis, filho da vítima.

No prontuário de atendimento da UPA consta que o paciente chegou com caraca cardiorespiratório à unidade e que teve uma morte súbita às 22h. "Foram 20 minutos andando atrás de socorro. Poderia ter sido diferente", lamentou o filho.

Sobre a falta de atendimento, a Secretaria Estadual de Saúde informou que irá investigar se houve negligência.