01/12/2016 16:12

Quantidade de visualizações: 429

Tâmara Figueiredo

A SES – Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso admitiu por meio de nota à imprensa que realmente houve a contaminação na UTI do Hospital Regional por uma superbactéria: a KPC (Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase). Inclusive, houve a morte de uma paciente de 79 anos de idade, que deu entrada na unidade por conta de fratura no fêmur direito.

Em nota, a SES lamentou a morte da paciente de 79 anos de idade em quem foi detectada a presença da bactéria. A mesma ficou internada no isolamento da UTI. Por se tratar de uma bactéria resistente à antibióticos, a orientação da CCIH foi que a paciente fosse mantida isolada e acompanhada.

A direção do hospital informou os demais pacientes que estavam internados na UTI foram retirados do local para evitar transmissão cruzada e que todos os procedimentos necessários para a desinfecção da unidade foram tomados pela CCIH – Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, como uma intensa higienização do local e de todos os utensílios e materiais. Após comprovada a ausência da bactéria KPC, a UTI já foi liberada para recebimento de novos pacientes.

Confira a nota:

“A Secretaria Estadual de Saúde, através da direção do Hospital Regional de Sorriso, informa e lamenta a morte da paciente Irma Conceição Salvian, de 79 anos, que esteve hospitaliza por cerca de 81 dias na unidade hospitalar devido a uma queda que ocasionou fratura transtrocanteriana de fêmur direito. A paciente também era portadora de doença de Alzheimer, hipertensa, cardiopata e anemia.

O Hospital esclarece que a paciente foi internada na UTI na data de 08 de setembro, devido ao agravo do quadro pulmonar. O tratamento indicado foi antibioticoterapia com Meropenem, Teicoplamina e Tazocin. Com resposta positiva ao tratamento e melhora clínica, no dia 21 de setembro, a paciente foi submetida à cirurgia para correção da fratura do fêmur direito.

A paciente apresentou quadro de infecção. Coletado material para cultura e antibiograma, o resultado detectou a presença da bactéria KPC (Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase). Após avaliação clínica, foi alterado os antibióticos para Meropenem e Polimixina B, adequado ao perfil de sensibilidade e a paciente foi encaminhada ao isolamento na clínica médica.

Com tratamento, foi descartada a presença da bactéria KPC (Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase) no organismo da paciente. Porem verificou-se piora clínica com súbito quadro de insuficiência respiratória aguda seguida de parada cardiorespiratória e lamentavelmente a senhora Irma Conceição Salvian veio a óbito em 27 de novembro.

Sobre a interdição da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o Hospital Regional de Sorriso esclarece que assim que detectado a presença de germes multirresistentes na unidade, CCIH toma como conduta a coleta de exames de todos os pacientes internados através de culturas de vigilâncias. Os pacientes são mantidos em isolamento para precaução padrão de contato. Também é realizado limpeza terminal e desinfecção de todo o ambiente com o objetivo de eliminar a circulação de microrganismos, conforme a orientação do Ministério da Saúde para o enfrentamento aos microrganismos multirresistentes. Informamos ainda que em acordo com os procedimentos adotados a UTI do HR já está liberado para o recebimento de novos atendimentos”.

O Hospital Regional de Sorriso está atendendo apenas casos de urgência e emergência. A informação foi repassada pela direção da unidade que recebeu ofício da Secretaria de Estado, informando inclusive a todos os municípios de compõe a região do Vale do Teles Pires.

Confira o ofício encaminhado pela SES à direção do hospital:

“Por meio do presente, comunicamos a V.Sª. que após inúmeras discussões acerca do atendimento de urgência e emergência do Hospital Regional de Sorriso aos municípios que compõe a região do Vale do Teles Pires , constatamos a necessidade de regulamentar o acesso do usuário do Sistema Único de Saúde, garantindo atendimento igualitário, ágil e resolutivo.

Nesse sentido a partir da data de (21/11) o Pronto Atendimento do hospital será obrigatoriamente por meio de regulação ou referenciado, ficando sob a responsabilidade da Direção do hospital estabelecer o fluxo de atendimento a ser realizado na urgência e emergência.

Ressaltamos que estamos informando ao Escritório Regional de Saúde de Sinop, que se responsabilizará pela divulgação aos municípios e ainda a Secretaria Adjunta de Regulação.

Por fim, esclarecemos que serão mantidos o atendimento do serviço de urgência e emergência do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Resgate da Concessionária Rota do Oeste”.

Assina o ofício Fábio Henrique do Lago –Secretário Adjunto de Serviços de Saúde.