11/09/2016 12:39

Quantidade de visualizações: 541

Fernando Luiz com G1


A falta de chuva prejudicou o que poderia ter sido uma das maiores safras de milho da história de Mato Grosso. Com a produtividade baixa, insuficiente para pagar a colheita, milhares de hectares do grão foram abandonados pelos agricultores. Juntas, as lavouras abandonadas somam 178 mil hectares, área maior do que a cidade de São Paulo.

O desempenho das lavouras de milho foi o pior em cinco anos e a produtividade média caiu mais de 30% em relação à última safrinha. Ao todo, este ano, as lavouras ocuparam 4,2 milhões de hectares, considerado uma área recorde.

saiba mais

Se o desempenho do campo houvesse sido igual ao do ano passado, quando a produtividade média foi de 108,6 sacas por hectare, a colheita passaria a marca de 27 milhões de toneladas do grão, no entanto, a produção caiu este ano para 75,9 sacas por hectare.

O problema, segundo os agricultores, é que o tempo não ajudou. A falta de chuva resultou no baixo desenvolvimento do milho, que não cresceu, não se desenvolveu e não produziu grão. O agricultor Luiz Bier conta que plantou 700 hectares em Gaúcha do Norte, município a 595 km de Cuiabá.

A colheita na fazenda dele terminou há mais de um mês, mais 230 hectares produziram tão pouco que não compensava gastar com a colheira. Por isso, parte considerável do milharal continua no campo.

“Hoje, o custo do diesel gira em torno de um saco por hectare. E essa área aqui não produz um saco por hectare. Então, mesmo não contando a depreciação de maquinário, a manutenção e não contando hora do operador, é uma área inviável. O prejuízo menor, hoje, é abandonar área”, avaliou.