Sorriso FM 99,1

19/06/2015 19:52
Lida 1097 vezes.

Fernando Luiz / policia

Uma ação conjunta entre a Policia Civil de Sorriso e a Delegacia de Roubos e Furtos  -  Sinop, culminou no encaminhamento de um empresário do ramo do agronegócio para  Delegacia Judiciária Civil, acusado de depósito irregular de defensivos agrícolas, inclusive localizando mais um lote pertencente ao abordado no galpão localizado na Rua Lions Club – Bairro São Mateus.


 


"Fomos solicitados pelo Dr. Pablo -  delegado de policia – e chegamos no apoio para verificar um armazenamento  de insumos e agrotóxicos e no local foi constatado que havia uma grande quantidade de embalagens e entre estes uma parte seria oriunda de um inquérito já instaurado aqui na DJC”, comentou o delegado da DERF Dr. Marcelo Carvalho, ressaltando que teve como objetivo principal dar apoio logístico para a investigação que culmina também como crime tributário.


 


O material que pertence ao lote investigado teria sido comercializado por R$ 500 mil foi confirmado pelo proprietário do armazém abordado que estava no local e facilitou o seu encaminhamento para a DJC.


 


O trabalho de sequencia das investigações do defensivo encontrado na Rua Lions Club, destaca que o inquérito ainda terá outros tantos desdobramento, conforme abordagem do delegado Pablo Borges Rigo havia comunicado em uma entrevista no dia anterior, esclarecendo alguns fatos que deverão ser passados na sua integridade para o GCCO que passou a presidir o inquérito, através do Dr. Flavio Stringueta..


 


“Recebemos informações e nossas investigações realmente contataram de que havia agrotóxico irregular naquele galpão  -  Perimetral Sudeste, Bairro Benjamin Raiser - e em virtude da urgência da medida  Dr. Flavio – titular do GCCO - determinou que a  Delegacia de Policia de Sorriso tomasse a frente quanto a esta ocorrência para a materialização do fato para encaminhar posteriormente para o GCCO”, comentou o delegado Pablo.


 


Um fato que colaborou para as investigações foi a localização do caminhoneiro que teria transportado o produto de um galpão a outro e este confirmou o frete assim como o responsável pelo galpão abordado na Perimetral confirmou de que havia produtos ali armazenado mas que teria nota fiscal do material.


 


“Tudo que acontecer atrelado ao galpão da Lions Club será vinculado com a constatação do que foi investigado e o enquadramento do proprietário do barracão foi pelo armazenamento irregular do produto e esta é mais uma empresa que estava no campo das investigações”, comentou o delegado Pablo.


 


Após a abordagem e encaminhamento para a DJC foram solicitadas as presenças do Indea -  Instituto de Defesa Ambiental  -  constatando assim que não há legal registro para armazenagem de agrotóxico naquele local, assim como outras irregularidades foram apontadas e participação da Politec para a pericia do material apreendido.


 


“O proprietário confessou que realmente havia esta irregularidade e para materializar o fato requisitamos a Pericia Técnica que fez o auto de constatação, juntamente com o Indea e como prova principal o auto deste órgão do estado o que comprova que realmente o armazenamento não era legal e foi arbitrado o valor de 20 salários mínimo – R$ 15.760,00  - e foi liberado”, concluiu Dr. Bruno Abreu que está assumindo como delegado de Sorriso, na vaga aberta pela transferência do DR. Walter Melo para a cidade de Lucas


 


 

Veja também


Enquete
Você estaria disposto (a) a apoiar mais uma greve dos caminhoneiros?