Sorriso FM 99,1

31/01/2015 11:12
Lida 1066 vezes.

Tâmara Figueiredo – Rádio Sorriso

Continua pelo segundo dia consecutivo o
bloqueio na BR 163, no KM 943, entre Itaúba e Nova Santa Helena. O bloqueio teve
início ontem (30/01) por volta das 8h00 da manhã e não houve liberação. O movimento
é feito por cerca de 50 índios da etnia Terena que cobram investimentos na área
da saúde e melhorias nas condições da aldeia, localizada em Colíder. Os
indígenas se mostram irreversíveis com relação a permitir a passagem de
motoristas naquele trecho.

Não há previsão para abertura da BR. A
orientação é que evitem a BR. Segundo o PRF de Castro, que concedeu entrevista
à Rádio Sorriso na manhã deste sábado, os índios não estão permitindo a
passagem de ninguém “A Polícia Rodoviária Federal está em contato constante com
os índios para negociarmos uma liberação da via, mas até o momento não temos
nenhuma informação de liberação. Estamos orientando as pessoas a evitar esse
trecho da rodovia BR 163, KM 943 e passar por desvios ou por Marcelândia ou por
Cláudia”, explicou o PRF.

E completou: “Esse desvio pode ser feito nos
dois sentidos, dá mais ou menos um desvio de 140 quilômetros, parte estrada de
chão e parte de asfalto (o trecho de asfalto é entre Santa Helena e Cláudia).
Por enquanto é essa a informação que podemos dar, não temos nenhuma noticia de
liberação da via”.

Há orientação aos motoristas que estão no
local do bloqueio para que não se aproximem dos índios para evitar conflito “Estamos
tentando manter as pessoas a uma distância segura dos índios para evitarmos
qualquer tipo de conflito com eles”.

Entre os principais pontos de reivindicações dos
índios estão: obras de saneamento e postos de saúde; medicamentos;
profissionais de saúde; combustível para os carros, barcos e avião usados para
dar assistência aos indígenas; geradores e placas solares para obtenção de
energia que usam para conservar medicamentos e horas de voo para urgência e
emergência. Há informações de que entre as reivindicações também está a
exoneração de uma servidora, coordenadora Sana, responsável pela região e está
há pouco menos de 8 meses no cargo.  

Veja também


Enquete
Qual sua opinião sobre os políticos brasileiros?
  • Parcial